ESP-MG inicia as aulas da 40ª turma da Especialização em Saúde Pública

 Esta é a primeira ação presencial na sede da Escola, desde que as atividades presenciais precisaram ser interrompidas, em razão da Covid-19

A Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP-MG) deu início, nesta semana, às aulas da 40ª turma da Especialização em Saúde Pública. Esta é a primeira ação presencial na sede da Escola, localizada em Belo Horizonte, desde que as atividades presenciais precisaram ser interrompidas, em março de 2020, em razão da pandemia da Covid-19.

Isso foi possível, pois conforme definições do programa Minas Consciente, do Governo de Minas, as atividades letivas agora poderão ser realizadas de forma presencial, quando a macro região estiver na onda verde, que é o caso da macro centro, onde a Escola está localizada.

A abertura oficial das atividades letivas ocorreu na segunda-feira, dia 04/10 e as aulas desta primeira semana seguem até amanhã, dia 07/10, sexta-feira. Participaram da cerimônia de abertura, a Diretora-Geral da ESP-MG, Mara Guarino Tanure, a Superintendente de Educação e Pesquisa em Saúde, da ESP-MG, Michelle Costa, trabalhadores e docentes da turma.

A Diretora da ESP-MG, Mara Tanure, deu as boas vindas aos discentes e ressaltou a alegria da Escola em recebê-los para a primeira atividade presencial, desde o início da pandemia da Covid-19. Ela destacou que foi um esforço conjunto de toda a equipe para conseguir retomar as atividades de forma presencial. A Diretora também enfatizou a qualidade da especialização e parabenizou todos os novos estudantes.

De acordo com uma das coordenadoras da Especialização, Amanda Nathale Soares, essa quadragésima turma, reafirma a grande tradição que o curso tem na história da Escola. Vale lembrar que a primeira edição do curso de especialização em saúde pública foi realizada em 1947, um ano após a criação da Escola, que neste ano completou 75 anos de existência.

Além deste importante símbolo, a coordenadora também enfatizou a alegria de todos com o retorno das ações acadêmicas de forma presencial. “A presença dos alunos em nosso prédio produz mais sentido para o nosso trabalho e traz vida à nossa Escola. Obviamente, é necessário destacar que o retorno presencial vem acompanhado de um conjunto de cuidados. Entre outras medidas, disponibilizamos álcool em gel em vários espaços da escola, estamos muito atentos ao uso das máscaras por todos que circulam no prédio (servidores e alunos) e estamos realizando as aulas no auditório, que, embora não seja o melhor espaço para trocas e diálogos, é o que nos permite hoje manter o distanciamento necessário neste momento”, detalhou.

Amanda Soares também comentou que a pandemia da Covid-19 será um tema abordado de forma transversal nas várias disciplinas que fazem parte do curso.

​​​​​​
Compromisso com o SUS

Foram disponibilizadas 30 vagas para profissionais que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS) em Minas Gerais. Uma dessas profissionais é a Ludmila Fazito, fonoaudióloga da Prefeitura de Belo Horizonte e que atua no setor de regulação do município.

Ela conta que suas expectativas são altas em relação à especialização e espera ter muitas trocas de conhecimentos com seus colegas de turma, já que cada pessoa conta com uma experiência profissional distinta.

De acordo com Ludmila, ela buscou o curso para ampliar e rever seus conhecimentos e aplicá-los em sua rotina de trabalho. Ela ressalta que sua busca por conhecimento é constante e considera o SUS uma verdadeira paixão. Sobre a escolha da ESP-MG, a fonoaudióloga salienta a tradição do curso e o compromisso da Escola com o SUS. “A gente sabe do compromisso da Escola com uma proposta de saúde pública mesmo, que seleciona as pessoas com perfil realmente de saúde pública e a ESP tem um histórico já muito sólido em relação à formação dos profissionais. Enfim, é um diploma que a gente vai carregar com muito orgulho”, concluiu.

A reputação da ESP-MG também foi uma das razões que motivaram a Fiscal de Vigilância Sanitária, no município de Lagoa Santa (MG), Maryellem Camile Rezende, a participar do processo seletivo da ESP. A expectativa de Maryellem com o curso é de ter acesso a mais conhecimentos para empregá-los em seu trabalho no SUS municipal. “Eu escolhi o curso, porque já conhecia a Escola, já tinha participado do Simbravisa- Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária, que teve os cursos aqui na Escola e fiquei encantada, tanto com a história, quanto com a ideia de existir uma Escola de formação para profissionais do setor público”, reforçou.

Programação da semana

As atividades letivas começaram na segunda-feira (04/10), com a “Oficina Ser Sanitarista”, em que os alunos se apresentaram e puderam discutir um pouco sobre o trabalho que desenvolvem no SUS. No período da tarde, foi a abertura oficial da turma e em seguida, ocorreu a aula inaugural, com o tema “Trabalhador da Saúde – a dor e a delícia de ser o que é”, com a participação da docente convidada Crisane Rossetti.

Na terça-feira, 05/10, a aula foi sobre “Ciência Política e Saúde”, com a docente convidada Lenira Maia. Na quarta-feira, 06/10, “Ciências Sociais e Saúde”, com as docentes da ESP-MG Ana Regina Machado e Anísia Chaves.

Nesta quinta-feira, 07/10, a aula é sobre “Saúde Pública, Saúde Coletiva e a construção do SUS”, com a docente convidada Lenira Maia e na sexta-feira, 08/10, o tema da aula será “Ambiente, Trabalho e Saúde”, com o docente convidado, Frederico Peres, da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/FIOCRUZ).

Formação

O objetivo desta especialização é possibilitar a formação crítico-reflexiva de trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS), na perspectiva da Educação Permanente em Saúde, com ênfase no desenvolvimento de práticas interprofissionais para o fortalecimento do SUS.

A Especialização em Saúde Pública é a oferta educacional mais tradicional da ESP-MG e já foram formados ao longo dos anos, 960 especialistas em Saúde Pública. Ela é reconhecida pelos trabalhadores do SUS no Estado e também pelas instituições formadoras em saúde de outros Estados do país, tendo sido acreditada pela Agência de Acreditação Pedagógica da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), em fevereiro de 2017.

O curso tem carga horária de 360 (trezentos e sessenta) horas de aulas presenciais e mais 40 (quarenta) horas para elaboração e apresentação do Trabalho. A previsão é que a especialização seja concluída em novembro de 2022 e que as aulas sejam no formato presencial, nas dependências da ESP-MG, em Belo Horizonte. No entanto, dentro do contexto da pandemia de Covid-19 e seguindo as orientações do Plano Minas Consciente, do Governo do Estado de Minas Gerais, as atividades poderão ser realizadas de forma remota, se a macrorregião Centro, região em que a Escola está situada, estiver nas Ondas Vermelha ou Roxa.

Assessoria de Comunicação Social
Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG)

<-Voltar