4ª Edição do Guia Orientador para Enfrentamento da Pandemia é lançada

Confira a 4ª edição do Guia Orientador para Enfrentamento da Pandemia na Rede de Atenção à Saúde. Iniciativa do Conass e Conasems para orientar profissionais de saúde e gestores sobre como dar a melhor resposta à doença, a obra  é constantemente atualizada. A partir desta versão mais recente, o guia passa a contar também com a participação do Ministério da Saúde.

O guia enfatiza estratégias de vigilância à saúde, assistência farmacêutica, segurança do paciente e saúde do trabalhador. Ali estão contidas informações para todos integrantes da equipe de saúde, com roteiros para atendimento de pessoas idosas, gestantes e mulheres no puerpério, o papel dos agentes comunitários e de endemias, até informações simples, sobre quais os equipamentos de proteção necessários para cada atividade e como eles devem ser usados e descartados ou como transportar pacientes suspeitos.

Para celebrar a nova edição, Conass, Conasems e Ministério da Saúde realizaram na tarde desta sexta um evento, que reuniu, de forma remota, 500 pessoas. Durante o encontro virtual, o secretário executivo do Conass, Jurandi Frutuoso, observou que a atenção primária é essencial para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. “A atenção primária é o esteio, consolida bases para que ações possam ser  mais resolutivas.” Para Frutuoso, o guia será o caminho para que profissionais e gestores encontrem as melhores respostas diante da grave crise sanitária pela qual passa o país.

A vice-presidente do Conasems, Cristiane Pantaleão, destacou que a resposta à pandemia exige trabalho em conjunto. “O guia é uma forma de colocar em prática a união.” O  secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Raphael Câmara Parente, que também participou da cerimônia, ressaltou a importância da capacitação dos gestores e profissionais e a relevância do guia nesta atividade. “O guia é uma das formas mais acessíveis para transmitir a informação”.

No evento, Greice Madeleine Ikeda do Carmo e Adriana Regina Farias Pontes, do departamento de Imunizações e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, trouxeram dados atualizados da Covid-19 no País e dados sobre a imunização.

Consultor do Conass, Eugênio Vilaça Mendes, por sua vez, chamou a atenção para o enorme impacto da pandemia para o  sistema de saúde. Os reflexos, completou, vão muito além dos trágicos efeitos provocados pelo novo coronavírus.

Para Vilaça Mendes,  vivemos uma sindemia: lidamos, de forma simultânea, com reflexos da infecção por Covid-19 e o agravamento da situação de saúde, provocada pelo aumento sem precedentes da demanda no sistema: exames que deixaram de ser feitos, doenças que não foram diagnosticadas ou tratadas,  além de cirurgias suspensas.  Os reflexos, ponderou, não são apenas negativos. Vivemos na era definida como aceleração, em que soluções, alternativas e mudanças são estabelecidas num tempo nunca imaginado, como o aumento sem precedentes do uso da teleassistência no País.

Durante o evento,  Eliane Chomatas e Marco Antonio Bragança Matos apresentaram as principais mudanças da nova versão do guia. “O guia é uma trilha, não um trilho. Ele envolve muita escuta, aprendizado”, resumiu Eliane. Ambos relataram que a construção do material foi antecedida da escuta das angústias e de soluções encontradas por profissionais de saúde. “Foi criado um espaço colaborativo, articulação”.

O assessor técnico do Conasems, Nilo Bretas, afirmou que a partir de agora novas reuniões serão realizadas para discutir a implantação do guia. A estratégia foi acordada pelos representantes e foi um dos encaminhamentos acertados durante a reunião.

Assessora técnica do Conass, Maria José Evangelista observa que a 4ª edição chega num momento difícil para a sociedade, profissionais de saúde e gestores. Há escassez de recursos humanos, de leitos , equipamentos e insumos, o sistema de atendimento está próximo do colapso, novas variantes do coronavírus provocaram uma mudança no perfil dos pacientes com sintomas agravados. Em meio a esse panorama, há, também, providências para garantir a vacinação contra Covid-19, aplicada neste primeiro momento em grupos mais vulneráveis. “É preciso mais do que nunca estarmos unidos para definir as melhores estratégias e melhores práticas”, afirmou a assessora do Conass.

4ª edição do guia inclui os 7 passos para equipes de saúde e gestores e 5 passos para pacientes, além de atenção ambulatorial especializada e atenção hospitalar. Os “7 passos”, como foi chamado  o roteiro com objetivos a serem alcançados neste momento, preconiza:  fortalecer a atenção primária, monitorar os casos de síndrome gripal e os de síndrome respiratória aguda grave, organizar a gestão, garantir vacinação rápida e segura, ações de comunicação, promoção e prevenção além de reabilitação de pacientes e tratamento de complicações pós-covid. Há ainda no guia orientações para a população em tempos de pandemia, resumidas em cinco máximas: procurar Unidades Básicas de Saúde ao sinal de sintomas de doenças, respeitar medidas de prevenção, comparecer a todas as consultas agendadas, retornar à UBS se sintomas persistirem e, se necessário, acionar a ouvidoria.

O assessor técnico do Conasems, Nilo Bretas, afirmou que a partir de agora novas reuniões serão realizadas para discutir a implantação do guia.

Ascom Conass

ascom@conass.org.br

(61) 3222-3000

<-Voltar