Oficina debate revisão da Política de Educação Permanente em Saúde

O coordenador da Câmara Técnica de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (CTGTES), do Conass, Haroldo Pontes, fala durante a abertura do evento.

O secretário de Estado de Saúde Pública, Vitor Mateus, técnicos da Gestão do Trabalho e da Gestão da Educação da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e da Escola Técnica do SUS Manoel Ayres estiveram participando da Oficina Regional de Atualização da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (Pneps), que aconteceu em Ananindeua até esta sexta-feira, 20, no hotel Martan.

A iniciativa pretende atualizar, de forma coletiva e em todo o país, a Portaria GM/MS Nº 1996 do ano de 2007, que dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Para isso, a atividade no Pará correspondeu à segunda das cinco oficinas a serem promovidas pelo Ministério da Saúde (MS) por regiões, com apoio da equipe técnica do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), e condução metodológica do Instituto de Saúde Coletiva (ISC/Ufba). Além disso, também estão previstas outras ações para reconhecimento e fortalecimento da Educação Permanente nos territórios, diante das atuais demandas do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges) do MS, Cláudia Brandão, as oficinas regionais marcam uma importante estratégia do Ministério da Saúde ao lançar o processo de discussão para atualização da PNEPS. “O trabalho em saúde é muito dinâmico e requer mudanças no processo de formação em saúde. Por isso, devemos acompanhar as necessidades requeridas para a transformação da educação nessa área, para que assim tenhamos uma saúde com atuação mais adequada e coerente com as demandas requeridas”, destacou.

A iniciativa faz parte do conjunto de estratégias do Departamento, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Conselho Nacional de Saúde (CNS), Rede de Escolas Técnicas do SUS (Retsus), Escolas de Saúde Pública (ESP), Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), Ministério da Educação, Instituições de Ensino e demais secretarias do Ministério da Saúde.

O coordenador da Câmara Técnica de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (CTGTES), do Conselho, Haroldo Pontes, observou que a Pneps, que já tem 10 anos, precisa ser atualizada. Segundo Pontes as oficinas acontecerão até o início de dezembro e culminarão com a realização de um seminário nacional no início de 2018.

O secretário de Estado de Saúde Pública, Vitor Mateus, esteve no encerramento dos trabalhos da oficina, que começou na quinta-feira, 19. Na ocasião, agradeceu o empenho dos envolvidos e a participação dos técnicos da Sespa e de outros Estados. Entre os técnicos da Sespa, participam da atividade a coordenadora estadual de Educação na Saúde, Sonia Bahia e, respectivamente, o diretor e a gerente da Etsus no Pará, Raimundo Sena e Rafaela Chiappetta.

 

Depois de Belém, as oficinas seguem conforme cronograma abaixo:

 

Oficina Regional Norte 2: 09 e 10 de novembro (Roraima, Amapá, e Tocantins)

Oficina Regional Centro-Oeste : 23 e 24 de novembro (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul)

Oficina Regional Sudeste: 30 de novembro e 01 de dezembro (Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de janeiro e São Paulo)

Oficina Regional Sul: 04 e 05 de dezembro (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul)

 

Foto: Mozart Lira (Ascom/Sespa)

Fonte: Ascom/Sespa

<-Voltar