OPAS/OMS discute com Conass e Conasems estratégias de cooperação técnica para fortalecimento do SUS nos estados e municípios

24 de janeiro de 2019 – A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) se reuniu na manhã desta quarta-feira (23) com membros do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e, à tarde, com a equipe do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) para discutir possibilidades e estratégias de cooperação técnica que possam fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS).

Em 2019, a OPAS/OMS trabalhará junto ao CONASS para ampliar a cooperação técnica em pontos-chave para o SUS, como governança, escolas de saúde pública e intercâmbio de experiências com outros países, em especial do Cone Sul. Em reunião realizada com Fernando Cupertino, assessor técnico do Conselho para temas de ciência, tecnologia e relações internacionais, e Haroldo Pontes, assessor técnico para recursos humanos em saúde, a representante da Organização no Brasil, Socorro Gross, reafirmou a importância da parceria para o fortalecimento da gestão estadual do SUS, celebrada entre as duas instituições há mais de oito anos.

Em outro encontro, este no período da tarde, Mauro Junqueira, presidente do CONASEMS, convidou a OPAS/OMS para participar da organização do Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, previsto para receber mais de 5 mil pessoas em julho de 2019. Também invitou a Organização a colaborar com a curadoria da “Mostra Brasil Aqui Tem SUS”, que tem o objetivo de dar maior visibilidade às experiências exitosas dos municípios na organização dos serviços de saúde. A proposta é que, em 2019, participem 800 experiências. Na ocasião, Socorro Gross reafirmou junto à entidade o compromisso em apoiá-la para fortalecer a gestão municipal do sistema público de saúde. O encontro também contou com a participação do vice-presidente do Conasems, Hisham Mohamad; do coordenador técnico, Nilo Brêta; do coordenador de Sistemas e Serviços de Saúde da OPAS/OMS, Renato Tasca; e do oficial especialista, Fernando Leles.

Fonte: Opas/OMS

<-Voltar