PE inclui população em geral para imunização contra influenza

A partir desta quarta-feira (11/08), os municípios pernambucanos já podem incluir a população geral entre o público elegível para imunização contra a influenza. A decisão foi pactuada, esta manhã, na Comissão Intergestora Bipartite (CIB), que reúne representantes da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) e gestores das secretarias municipais de Saúde. A pactuação estabeleceu ainda que, mesmo incluindo a população em geral, as cidades devem realizar uma busca ativa visando a proteção dos grupos prioritários, principalmente daqueles que ainda não atingiram a meta mínima de imunização, como as crianças e os idosos. Ao todo, a campanha inicial incluía 3,5 milhões de pessoas.

Pernambuco aplicou 2.220.715 doses da vacina contra a influenza, sendo 2.012.998 doses únicas, 143.459 primeiras doses e 64.258 segundas doses. Até o momento, apenas as populações formadas por indígenas e puérperas atingiram a meta mínima preconizada pelo Ministério da Saúde (MS), que é de 90%. “Com a nova configuração, os gestores municipais devem analisar bem qual o quantitativo que ainda possuem em seus estoques e quantas pessoas pertencentes aos grupos prioritários ainda restam a vacinar, para, aí sim, pensar em incluir a outra parcela da população de seus territórios. Precisamos garantir que os grupos mais vulneráveis sejam contemplados com a vacina, que protege contra três tipos do vírus – A(H1N1), A(H3N2) e B”, frisa o secretário estadual de Saúde, André Longo.

“A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começou em meados do mês de abril com grupos prioritários pré-determinados e foi avançando gradativamente, com a inclusão de todos os grupos, até o mês de julho. De lá para cá, Pernambuco alcançou 68% da população elegível imunizada contra o vírus, o que ainda está longe da meta mínima estabelecida, que é de 90%”, destaca a superintendente de Imunizações do Estado, Ana Catarina de Melo.

Para campanha de influenza, o Ministério da Saúde (MS) estabelece os seguintes grupos prioritários: trabalhadores de saúde, povos indígenas, crianças entre 6 meses e 5 anos, gestantes, puérperas, professores, idosos, pessoas com comorbidades e com deficiência permanente, trabalhadores portuários e de transporte coletivo rodoviário de passageiros, trabalhadores de força de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socieoeducativas. Ao todo, esse grupo é composto de 3.516.301 milhões de pessoas.

“Em paralelo, estamos com duas importantes ações de imunização no país, as campanhas contra a Covid-19 e influenza. Por isso, é importante lembrar que é preciso um intervalo mínimo de 14 dias entre a aplicação das duas vacinas para aquelas pessoas que estão elegíveis em ambas as campanhas”, completa Ana Catarina de Melo.

Fonte: SES/PE

<-Voltar