Saúde apresenta projeto desenvolvido no Acre durante evento do Conass, em Brasília

Com o objetivo de discutir a implantação do projeto Organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Redes na Atenção primária à Saúde – PlanificaSUS, no dia 17 deste mês representante da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) participou de câmara técnica da Atenção Primária à Saúde (APS) no Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) em Brasília-DF.

De acordo com a coordenadora do projeto no estado do Acre, a enfermeira Emanuelly Nóbrega, “o projeto está acontecendo na região de saúde do Baixo Acre, em que está sendo priorizada a linha materno-infantil devido aos altos índices de mortalidade, e também mortalidade materna e gravidez na adolescência”, explica.

“Precisamos organizar nossos pontos de atenção e vincular nossas gestantes e crianças para um melhor atendimento, garantindo a resolutividade, atendimento oportuno e fortalecendo a Rede Cegonha e políticas públicas para este público”, pontua Emanuelly.

O evento contou com a participação dos 26 estados e mais o Distrito Federal, momento em que todos apresentaram como está sendo desenvolvido o projeto.

Em Brasília, Emanuelly também participou da reunião do Conselho Nacional de Representantes Estaduais (Conares), para a apresentação da proposta de financiamento da atenção primária à saúde com o Secretário da Atenção Primária a Saúde (APS) Erno Harzheim do Ministério da Saúde.

Apoio do Conass

O Conass e o Hospital Albert Einstein estão realizando nesses estados a reunião preparatória, explicando ao corpo técnico da secretaria como se dá o projeto e quais as responsabilidades de cada um. “Além da decisão política, o gestor estadual precisa apoiar e agregar o conjunto dos técnicos nas secretarias”, afirma Maria José Evangelista, assessora técnica do Conass.

Maria José Evangelista ressalta o papel dos gestores no processo de implantação das Redes de Atenção a Saúde (RAS) e lembra que os estados podem contar com o Conass, por meio dos projetos do Programa de Apoio às Secretarias Estaduais de Saúde (Pases).

“Podemos afirmar que a organização das atenções Primária, Especializada e Hospitalar em rede dá certo. E para apoiar os estados que queira avançar, o Conass aponta dois caminhos: o projeto Planificação da Atenção à Saúde, e o projeto PlanificaSUS, ao qual aderiram 22 estados”, relata a assessora do Conass.

<-Voltar