Saúde estadual destaca importância do ‘Dia Mundial de Segurança do Paciente’

No dia 17 de setembro é comemorado o ‘Dia Mundial de Segurança do Paciente’. O mês tem como representação a cor laranja e foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que neste ano, devido aos desafios com a pandemia do coronavírus definiu como tema ‘Segurança dos Trabalhadores da Saúde: uma prioridade para segurança do paciente’. A coordenadora do Núcleo Estadual de Segurança do Paciente e Controle de Infecção Relacionado à Assistência à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES) Nirley Borges, destaca que embora o assunto seja de importância para a sociedade, ainda precisa de maior visibilidade.

Foto: Valter Sobrinho ASCOM SES

“É um tema importantíssimo, mas pouco conhecido. Em um estudo feito por uma sociedade médica nos Estados Unidos foi mostrado há 20 anos que eventos adversos eram a terceira causa de mortes. Isso tomou uma dimensão global, e foi criado a Aliança Mundial para a Segurança do Paciente, que dá direcionamento para as instituições com intuito de minimizar riscos de erros na assistência. O objetivo dar ciência à sociedade sobre a importância de uma sistematização do cuidado, tornando o tema mais conhecido de todos”, disse.

Com a pandemia do coronavírus, os profissionais, segundo Nírley Borges, estão em constante pressão, com o aumento dos riscos de contrair a doença e também de levar para a família, ficando muitas vezes abalados psicologicamente com exposição.

“O Slogan: Trabalhadores da Saúde Seguros , Pacientes seguros da campanha trata exatamente sobre isso. Além da transmissão vamos fazer vídeo com três profissionais da área com objetivo de mostrar as experiências e fortalecer a discussão. Serão convidadas profissionais que se destacaram nos serviços de saúde com os seus trabalhos nos Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), a exemplo das gerente de enfermagem do Núcleos de Segurança do Paciente (NSP) do Hospital de Cirurgia, Juliana Cabral, da enfermeira do NSP do Hospital Primavera, Verônica Taynã de Oliveira e da supervisora de qualidade do Hospital São Lucas, Camila Guimarães”. finaliza.

<-Voltar