Secretário defende em Brasília discussão mais ampla em transição de programa na Atenção Primária

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, presidiu a assembleia do Conselho Nacional de Secretários de Saúde nesta quarta-feira (24) em Brasília. O colegiado debateu a continuidade da campanha da vacinação contra a Covid-19, além da projeção de ações voltadas para a Atenção Primária em Saúde, especialmente mais clareza quanto ao novo formato no programa Médicos pelo Brasil, do Ministério da Saúde.

“Levamos mais uma vez no âmbito nacional as nossas necessidades, que é efetivamente de todos os demais estados, principalmente sobre os horizontes que teremos no pós-pandemia, com o fortalecimento da Atenção Primária e mais clareza das diretrizes do novo programa”, afirmou.

Representantes da Agência para o Desenvolvimento da Atenção Primária à Saúde  (Adaps), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, apresentaram o panorama e as futuras mudanças do programa Mais Médicos para o Médicos pelo Brasil.

“Essa discussão também nos interessa muito, porque há previsão de adequações de carreira, haverá pactuações entre estados e municípios. E o Paraná tem um grande contingente de profissionais do Mais Médicos, que prestam serviços nesta esfera da saúde nos municípios e serão ainda mais importantes neste atendimento dos sequelados da Covid-19”, enfatizou o secretário.

A previsão é que o edital de seleção de 5 mil profissionais do Médicos pelo Brasil para a formação pelo MS seja lançado em dezembro.

“Queremos saber também como será a transição do programa, até pensando em custos operacionais e como será essa adequação. Temos que aprofundar também essa pauta com o Ministério da Saúde, até pela questões tripartites na condução do SUS”, ponderou Beto Preto.
Atualmente, o Paraná tem 889 profissionais do Mais Médicos atendendo em 311 municípios, especialmente nas Unidades Básicas de Saúde.

Fonte: SES/PR

<-Voltar