SES busca reduzir tempo de espera para cirurgias oncológicas no Hospital Marieta Konder

A redução da fila de espera de cirurgias oncológicas foi a pauta da reunião entre a diretoria do Hospital Marieta Konder Bornhausen (HMKB), equipes técnicas da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da Secretaria de Saúde de Itajaí, com a Secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto. O encontro ocorreu na tarde desta segunda-feira e ao término foi definido que até a próxima sexta-feira,13, as grupos de trabalho deverão elaborar um parecer, por área de procedimento oncológico, sobre a capacidade instalada e o tempo que o hospital levará para atender a população.

1060

Foto: Silvestre Aguiar

O objetivo é realizar um diagnóstico para saber se o hospital vai conseguir comportar todos os procedimentos ou se os pacientes precisarão ser referenciados para outras instituições.

De acordo com a diretoria do HMKB, as equipes de trabalho já estão sendo estruturadas para realizarem 15 cirurgias oncológicas por semana, 60 por mês, visando diminuir a fila. As cirurgias serão realizadas nas terças, quintas e no sábado será feito um mutirão.

Para a secretária Carmen Zanotto, é possível reduzir o tempo de espera das cirurgias oncológicas organizando os serviços, em especial, priorizando os pacientes tempo sensíveis. “Nós queremos reduzir os prazos de todos os serviços de câncer para menos de 60 dias, esse é o primeiro objetivo. O segundo objetivo é reduzir ainda mais esse tempo de espera”, pontuou.

Tirar as pessoas da fila por cirurgias eletivas é uma das prioridades do novo Governador, Jorginho Mello, e da Secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto. Mas a nova gestão da SES também está levantando o quantitativo de cirurgias que não podem esperar tanto tempo para serem realizadas, como é o caso da reversão de colostomias e cirurgias oncológicas.

A lei 12.732/2012 garante aos pacientes com tumores malignos o início ao tratamento no SUS em até 60 dias e a lei 13.896/2019 garante aos pacientes do SUS, com suspeita de câncer, o direito a exames que confirmem a doença no prazo de 30 dias. Ambas as regulamentações foram propostas pela secretária Carmen Zanotto ao exercer o mandato de deputada federal.

Fonte: SES/SC