Vereadores do país conhecem políticas de saúde do Paraná 

À convite da União dos Vereadores do Brasil (UVB), o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, participou nesta sexta-feira (25), em Brasília, do 5º Congresso Nacional de Legislativos Municipais. Oportunidade de apresentar os programas e ações estratégicas implantadas pelo Governo do Estado para melhorar o atendimento de saúde nos municípios do Paraná. 

Com a presença de mais de 350 vereadores de todo o país, Caputo Neto também destacou a importância da saúde ser tratada como prioridade nos orçamentos federal, estaduais e municipais. “Capacidade de gestão é importante, mas o SUS precisa sim de mais recursos. Só transformamos a saúde pública do Paraná porque em sete anos estamos investindo quase o triplo do que foi aplicado nos oito anos anteriores”, disse o secretário.

O incremento no orçamento possibilitou a criação de incentivos inéditos em apoio às prefeituras. “Temos um governador municipalista, que já foi prefeito e sabe da importância da parceria entre Estados e municípios. Por isso, priorizamos os investimentos nas cidades, que é onde as pessoas vivem”, declarou Caputo Neto.

Neste contexto, a participação do legislativo municipal também deve ser valorizada, segundo o secretário. “Os vereadores muitas vezes são os representantes dos bairros, que dão voz às demandas da comunidade. Diante disso, é essencial que eles tenham subsídios para atuar em defesa do SUS e da população”, afirmou.

De acordo com o presidente da União dos Vereadores do Brasil, Gilson Conzatti, o objetivo do evento é justamente compartilhar experiências e garantir o acesso dos vereadores a informações que os ajudem no desempenho de suas funções em suas bases. “Saúde é uma das principais demandas da população e um tema constante nas câmaras municipais. Por isso, fizemos questão de chamar uma das maiores autoridades brasileiras no assunto, que é o secretário do Paraná”, explica ele.

Para Conzatti, é imprescindível que os vereadores conheçam a estrutura da saúde e como podem cobrar melhorias dos gestores. “Temos o nosso papel de fiscalização, mas também temos o dever de contribuir com propostas. Nossa ideia é fomentar a integração entre o poder executivo e o poder legislativo”, comentou.

Segundo o vereador de Tarumã, interior de São Paulo, José Adilson Perciliano, as experiências apresentadas pelo Paraná são provas de que o SUS pode melhorar. “Voltaremos para a nossa cidade com a esperança de que podemos ter uma saúde melhor. Vendo a apresentação do secretário, tiramos uma série de iniciativas que podem ser aplicadas no nosso município”, relatou.

No encerramento do evento, Caputo Neto aproveitou sua fala para pedir o apoio dos vereadores em relação às mudanças que estão sendo elaboradas para simplificar o modelo de transferência de recursos federais a Estados e Municípios. A proposta está em debate e faz parte do processo de modernização na gestão da saúde.

Fonte: Ascom SES/PR

<-Voltar