Acre ganha destaque sobre Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica

Mônica Araújo (Assessoria Sesacre)

O Acre mais uma vez é reconhecido pelo Ministério da Saúde (MS) nas estratégias que garantem melhoria no acesso aos serviços de saúde pública. Desta vez, o Estado ganhou destaque nas páginas da Revista Brasileira Saúde da Família, publicação do MS que elogia o trabalho realizado para implantação do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB), para mudar a realidade das equipes de atenção básica, bem como dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). A revista tem periodicidade semestral e é distribuída em todos os estados e municípios da federação.

Dos 22 municípios do estado, 11 já aderiram ao PMAQ-AB, somando 36 equipes que representam aproximadamente 24% das equipes de atenção básica. De acordo com a gerente da Divisão de Atenção Primária, Elizete Araújo, para adesão do programa alguns critérios – estabelecidos em Portaria – devem ser observados pelos municípios.

Antes da adesão, para maior compreensão do programa, e para garantir oportunidade a todos os municípios, a Secretaria de Estado de Saúde promove oficinas, das quais participam os secretários municipais de saúde, coordenadores de atenção primária e gerentes e técnicos da Sesacre.

“Realizamos oficinas para apresentação do programa, com objetivo de tirar as dúvidas, pois alguns critérios devem ser observados, conforme estabelece a Portaria do MS. Cada diretriz e seus indicadores foram estudados para que o maior número de informações seja transmitido”, garante Elizete.

Nos municípios, a lógica em relação ao acesso e a satisfação do usuário passaram por mudanças. A capacitação levou os profissionais a organizar o trabalho e oferecer mais qualidade nos serviços oferecidos, gerando satisfação aos usuários que utilizam as Unidades Básicas de Saúde.

Para a gerente, o PMAQ veio mudar a realidade da saúde pública, principalmente nos municípios. Segunda ela agora há integração no apoio institucional, as áreas técnicas trabalham juntas em prol da atenção básica – em articulação com as vigilâncias -, além disso, a programação anual e os indicadores em saúde são discutidos em conjunto.

Ainda de acordo com Elizete, em fevereiro começou o período de inscrições para o segundo ciclo do PMAQ-AB. A novidade para este ano é a universalização do Programa, ou seja, todas as equipes de Saúde da Família poderão se inscrever. As adesões devem ser feitas até 31 de março.

<-Voltar