Agenda para a saúde do Brasil

Documento com 10 propostas para a saúde pública brasileira foi entregue pelo Conass aos candidatos à presidência da República e ao governo dos estados

Sabendo que a área da saúde é tema prioritário e re­corrente nos processos eleitorais, sendo imprescindível a inserção no debate nacional de propostas que visem à efetiva implantação do Sistema Único de Saúde (SUS), o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) elaborou a AGENDA PARA A SAÚDE DO BRASIL, entregue aos candidatos à presidência da República e ao governo dos estados, na qual apresenta 10 temas estruturantes para que o SUS se efetive como resposta às conquistas da Constituição Cidadã de 1988.

Desde 2006, o Conass tem pautado os candidatos aos cargos mais importantes do país, considerando este um momento privilegiado para a reflexão coletiva sobre o que queremos para a saúde do Brasil e quais caminhos teremos de percorrer para alcança-la.

Para o presidente do Conselho, Wilson Alecrim, o SUS tem sido capaz de se estruturar e se consolidar como um sistema público de saúde de enorme relevância pelos resultados apresentados para a população brasileira, no entanto, persistem muitos problemas a serem enfrentados para aprimo­rá-lo como um sistema universal e de qualidade a todos os cidadãos brasileiros. “Por isso, elaboramos esta agenda – para que ela possa pautar e subsidiar o trabalho dos candidatos e candidatas à presidência da República e contando com sua contribuição para que este conteúdo seja disseminado e aproveitado por todos aqueles que defendem o SUS e que lutam por uma saúde pública de qualidade para todos os cidadãos brasileiros”, defendeu.

Jurandi Frutuoso, secretário-executivo do Conass, lembrou que, a cada eleição nacional, o Conselho analisa a evolução do SUS com o objetivo de cooperar efetivamente para seu fortalecimento, e o resultado deste exercício se dá em forma de propostas entregues aos candidatos à presidência da República e aos governos estaduais.

Dos 10 eixos escolhidos contidas na proposta, Frutuoso destacou três como mais importantes, porque determinam a consolidação do sistema de saúde: o fortalecimento da gestão do SUS; o financiamento da saúde; e a gestão do trabalho e da educação da saúde.

A expectativa, ainda segundo o secretário-executivo, é que a leitura atenta do documento possa ressaltar a necessidade premente do fortalecimento do SUS, o que só se viabiliza com o forte compromisso com a saúde do povo brasileiro feito e cumprido por quem os governa. “Que a AGENDA PARA A SAÚDE DO BRASIL sirva de ponto de partida para o programa dos governantes e como ancoradouro para os sonhos de milhões de brasileiros que têm direito a um sistema de saúde que garanta saúde de qualidade para todos”, concluiu.

A agenda é composta pelos seguintes temas:

  • Compromisso com as diretrizes constitucionais do SUS
  • Novo pacto federativo e reforma tributária
  • Fortalecimento da Gestão do SUS
  • Participação da Sociedade
  • Mudança no modelo de atenção à saúde
  • Organização das Redes de Atenção à Saúde
  • Vigilância em Saúde
  • Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde
  • Mudança da Lei de Responsabilidade Fiscal
  • Mais recursos para o SUS

Clique e acesse a AGENDA PARA A SAÚDE DO BRASIL na íntegra.

<-Voltar