Antes de cair na folia do carnaval, Fhemeron convida doadores a abastecerem o banco de sangue

Fábio doou pela primeira vez, aos 20 anos de idade, e se diz feliz em ajudar ao próximo

Com a proximidade da festa momesca e toda a folia do período de carnaval, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Rondônia (Fhemeron) intensificou as atividades com campanhas de captação de doadores para abastecimento do banco de sangue do hemocentro de Porto Velho, localizado ao lado do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, na Avenida Jorge Teixeira, bairro Industrial.

“O carnaval a gente sabe que é tempo de festa, em que as pessoas extrapolam, vão para as ruas, divertem-se, mas tem sempre quem não pode comemorar, que são as pessoas que precisam de transfusão sanguínea, outras que são vítimas desse excesso, ou por terceiros ou por eles mesmos. E essas pessoas precisam da solidariedade de alguém que, mesmo durante esse período de festas, mobilize-se para fazer algo por elas”, declara a gerente de Captação da Fhemeron, Maria Luiza Pereira.

Para que o carnaval seja mais tranquilo e atender toda a demanda, a equipe do hemocentro pontuou o mês de fevereiro com campanhas para estimular e conseguir mais doações. Nos últimos dias 3 e 4, em uma parceria com a 17ª Brigada de Infantaria e Selva, do Exército Brasileiro, cerca de 90 conscritos foram até a Fhemeron e doaram.

“A gente faz a tipagem sanguínea deles, que o Exército precisa dessa informação, e em contrapartida eles doam sangue. Essa mesma parceria temos também com a Aeronáutica e, assim, conseguimos abastecer nosso estoque”, completa.

Maria Luiza conta que a novidade deste ano é a parceria com a empresa de mobilidade Urbano Norte, que tomou essa iniciativa e lançou a campanha, que aconteceu na última terça-feira (4), na Fhemeron, com o tema Urbano Norte Sangue Bom. “E eles estão incentivando todos os motoristas do aplicativo a virem doar. Além disso, eles têm promoção para quem vier doar. Após a doação, podem chamar o serviço pelo App e terão desconto na corrida de volta para a casa. Algo muito bacana, iniciativa que a gente faz questão de divulgar porque desejamos que ela seja compartilhada”, diz a gerente.

Há 10 anos a campanha aliada ao Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) também movimenta os servidores de ambas instituições. “Na semana do carnaval a gente faz a coleta lá, eles já tem um ambiente bem satisfatório com o espaço para a gente fazer esse trabalho”. No dia 15, o hemocentro não abrirá pela manhã, como de costume, para passar todo o dia (sábado) atendendo aos fiéis da Igreja As Nações, no Bairro Mato Grosso, abrindo a oportunidade para toda a comunidade que queira fazer a sua doação. “Aos sábados nós só trabalhamos pela manhã, mas devido a essa parceria, vamos passar o dia lá, e por isso não vamos abrir o hemocentro. Quem quiser doar no dia 15 pode ir até a igreja”.

No dia 29, no próprio hemocentro, será a vez da torcida rubro-negra demonstrar a solidariedade através da doação de sangue. A parceria com a torcida organizada da capital irá reunir torcedores do Flamengo para o gesto nobre de doar e ajudar a quem precisa.

DOADORES

Há cinco anos Alexandro tem o compromisso como doador na Fhemeron da capital

Fábio Daniel Costa Alves doou pela primeira vez na quinta-feira (6). Aos 20 anos, o jovem diz que foi incentivado no trabalho, por oficiais da Força Aérea. “Ele perguntou quem queria ser voluntário e eu aceitei. Não dói nada. Me sinto muito bem em saber que estou ajudando ao próximo”.

Já Alexandro Pinheiro Almeira, 47 anos, já é doador há cinco anos. Ele começou a doar após ingressar no movimento de escoteiros. “Lá nós fazemos o compromisso de servir e a melhor oportunidade é essa. Doando sangue eu posso ajudar ao próximo com esse material tão precioso, sem prejudicar a minha saúde e ainda salvando vidas”.

ATENDIMENTO

A Fhemeron fica aberta de segunda a sexta-feira, das 7h15 até às 18h. Aos sábados o atendimento é até o meio-dia. “Quem for O- (O negativo), nós esperamos que se sensibilize a doar, porque é um sangue raro, e é uma responsabilidade muito importante. Todo tipo de sangue salva vidas, e nós esperamos que toda a população tenha isso em mente e faça esse compromisso com a vida”, diz a gerente de Captação, Maria Luiza.

Para doar, basta ter em mãos um documento oficial com foto, seja RG, Carteira de Trabalho ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH), e os requisitos necessários são:

  • Estar em boas condições de saúde
  • Ter entre 18 e 69 anos de idade
  • Com 16 e 17 anos é possível doar desde que acompanhado dos pais ou responsáveis legais
  • Ter peso acima de 50 quilos
  • Estar alimentado, evitando alimentação gordurosa (3 horas após o almoço)
  • Homem pode doar até quatro vezes ao ano em intervalos de 60 dias
  • Mulher pode doar até três vezes ao ano com intervalos de 90 dias
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas

No interior, há hemocentros nas cidades de Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura e Vilhena, basta procurar uma das unidades para fazer a doação.

<-Voltar