Bulimia causa problemas hormonais e intestinais

O espelho de fato reflete como a pessoa é fisicamente? A vaidade pode trair ao fazer uma pessoa pensar que é mais gorda ou mais magra do que realmente é? A ciência diz que sim. O chefe da endocrinologia do Grupo Hospitalar Conceição, vinculado ao Ministério da Saúde, Fernando Azambuja, explica que pessoas com bulimia podem se ver mais gordas do que realmente são. Alterações hormonais, problemas gástricos e intestinais são os principais fatores de risco para quem tem bulimia.

Segundo o médico, pacientes com o problema costumam ingerir grande quantidade de comida em um curto período de tempo. Depois, para evitar o aumento do peso, busca uma forma de expelir a comida. “Em geral a pessoa come muito e depois tenta eliminar isso através do vômito induzido, uso do laxante ou até ficar sem comer por muito tempo”, explica.

De acordo com o profissional, para ser considerado bulímico, o paciente deve repetir essa atitude por duas ou três vezes por semana durante meses seguidos. O transtorno afeta principalmente mulheres jovens e, de acordo com Azambuja, as meninas costumam esconder esses hábitos dos profissionais de saúde. Por isso, muitas vezes o médico descobre que o transtorno através de familiares.

Azambuja explica que quando uma pessoa ingere muita comida e busca uma forma de expelir isso, seja por vômito ou medicamentos, acaba gerando alterações hormonais graves. Mas um dos fatores mais preocupantes é o comportamento suicida que essas pessoas apresentam. “A pessoa com o distúrbio também sofre de transtorno psicológico. Por isso, a tendência suicida deve ser observada”, ressalta.

É por isso que o tratamento do bulímico deve ser feito também com o auxílio de psicólogos. “A grande questão é que a bulimia está relacionada aos padrões de beleza impostos socialmente. E quando a pessoa não se aceita e busca atingir um padrão que muitas vezes é irreal, isso acontece”, esclarece.

Fonte: Maria Carolina Lopes / Agência Saúde

Foto: Corbis Images

<-Voltar