Congresso Brasileiro de Educação Médica trará debate sobre Educação Médica e Cuidados na Saúde

53ª edição do evento será realizada no Rio de Janeiro, entre os dias 07 e 10 de novembro

A Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM) promove anualmente seu mais tradicional evento, o Congresso Brasileiro de Educação Médica (COBEM). Há mais de cinquenta anos o COBEM oportuniza a reflexão quanto aos caminhos e desafios para a formação de médicos e profissionais de saúde, em sintonia com as necessidades da população.

A 53º edição do COBEM será realizada no período de 07 a 10 de novembro de 2015, no Rio de Janeiro, no Centro de Convenções SulAmérica.

O tema central do 53º COBEM será “Educação Médica e Cuidados na Saúde: Uma Rede em Movimento”, discutindo questões contemporâneas sobre educação para profissionais da área da saúde e considerando o contexto nacional atual de políticas ordenadoras, reguladoras e indutoras da formação, como as novas Diretrizes Curriculares para os cursos de Medicina, os COAPES, entre outros marcos importantes.

Em tempos de transformação, o evento propõe diferentes dinâmicas em sua organização, privilegiando espaços de troca e aprendizado ativo para seus participantes.

Além da programação científica, política e institucional, o COBEM possa também contemplar outros aspectos transdisciplinares como cultura, arte, filosofia e humanismo, fundamentais quando se quer formar um profissional ético, crítico, reflexivo e humano.

O público-alvo é tradicionalmente composto por diretores de escolas médicas, coordenadores de cursos de medicina, membros dos Núcleos Docentes Estruturantes (NDEs), docentes, discentes, profissionais da rede de serviços de saúde, preceptores especialistas e pesquisadores da área com destaque nacional e internacional.

Esperamos vocês para compartilhar conosco um COBEM diferente e desfrutar dos encantos cariocas.

Serviço:
Evento: 53º Congresso Brasileiro de Educação Médica
Data: 07 a 10 de novembro de 2015
Local: Centro de Convenções SulAmérica – Rio de Janeiro
Programação e mais informações: www.cobem.com.br

Programação Preliminar

FÓRUNS

• A ética na formação médica
• A integração do Internato e da Residência Médica como estratégia de ensino na APS – a experiência do Rio de Janeiro
• A Residência Médica a partir da Lei dos Mais Médicos
• Aspectos da pesquisa científica universitária (a pesquisa “na” e “para” a educação médica)
• Avaliação Institucional – SINAES
• EBSERH
• Extensão Universitária – De quem e pra quem é a Universidade?
• Intercâmbios de alunos de medicina
• Novos cursos médicos
• Políticas de Assistência e Permanência Estudantil
• Programas de Apoio ao Estudante: os desafios para a implantação e sua continuidade
• Saúde de populações negligenciadas

PAINÉIS

• Como não prejudicar o paciente
• Desenvolvimento docente e Profissionalização
• Educação interprofissional
• Exercício da Docência no Curso de Medicina
• O ensino da Atenção Primária em Saúde nas faculdades médicas

OFICINAS

• A Arte como recurso para formação pedagógica
• A espiritualidade no currículo médico: como tema transversal e metodologias ativas de ensino e aprendizagem
• A experiência processo de luto: como profissionais e estudantes vivenciam perdas?
• Atenção e Cuidado às Pessoas com Deficiências
• Avaliação formativa
• Capacitação de tutor para o grupo tutorial
• Como estruturar o ensino da semiologia em um curso pautado pelas metodologias ativas
• Contribuições da narrativa na formação do estudante de medicina
• Ensino virtual
• Ferramentas para a preceptoria em MFC para graduação e Residência
• Gestão da Agenda, do Tempo e da Consulta
• Importância do internato rural no estímulo à interiorização do acesso à saúde
• Mapa conceitual como ferramenta de aprendizado e avaliação
• Metodologias ativas de ensino-aprendizagem
• O ensino das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde
• O internato em Saúde Mental
• O Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP)
• Oficina de competências para a APS – a prática generalista (MFC) na graduação
• Portfólio, como utilizar essa ferramenta?
• Profissionalismo: como ensinar e como avaliar?
• Raciocínio clínico
• Recepção de Ingressante: experiências, desafios e propostas
• Registro (SOAP) e classificação (CIAP-2) eletrônica (PEP) ou não na prática assistencial formativa em APS
• Role Model: quais os atributos necessários para ser um bom exemplo docente?
• Telessaúde

MESAS REDONDAS

• A educação permanente de profissionais para o ensino médico
• A marca da diferença: Adorno ou Estigma
• A saúde coletiva na formação médica
• Acessibilidade: como incluir o aluno com necessidades especiais?
• Acesso aos programas de Residência Médica
• Acolhendo o Ingressante
• As práticas complementares e integrativas na formação médica
• Avaliação Seriada
• Avaliações
• COAPES
• Como preparar o preceptor para Educação Médica
• Cuidado e Integralidade
• Cuidados paliativos na formação médica (Cuidados Paliativos: Finitude da vida na formação médica)
• Desafios da pesquisa científica intra e extra muros
• Desafios para a aplicação das DCNs
• Desmitificando as novas formas de aprendizado
• Educação e Meio Ambiente
• Ensino de urgência e emergência
• Expansão das escolas médicas
• Formação em escala na modalidade residência em MFC
• Internacionalização
• Ligas Acadêmicas
• Mas e a Saúde Mental, onde fica?
• O financiamento ou mercantilização do ensino médico
• O Internato na perspectiva das Novas DCN
• O PET-Saúde e Pro-Pet Saúde – políticas de incentivo à integração teórico-prática
• Opressão institucional e Violência no âmbito universitário
• Parcerias público-privadas e a Terceirização na Saúde
• Participação do setor privado na saúde (complexo médico-hospitalar, Indústria farmacêutica)
• Políticas afirmativas no acesso à universidade
• Políticas de Provimento: Mais Médicos, PROVAB e Serviço Civil Obrigatório
• Qualidade de Vida do Estudante
• Qualificação do ensino voltado para a APS: parâmetros de qualidade
• Saúde Mental do Estudante
• Saúde no combate as opressões: identidade de gênero e orientação sexual
• Violência no ambiente Universitário: como enfrentar?

<-Voltar