Congresso Brasileiro de Epidemiologia tem nova data

Diante da necessidade de proteger a saúde de todas e de todos os participantes e envolvidos na realização do 11º Congresso Brasileiro de Epidemiologia, em abril de 2020 a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) decidiu adiar o evento. Já com a nova data confirmada, anunciamos que o 11º EPI acontecerá no formato presencial entre os dias 13 e 17 de novembro de 2021, em Fortaleza.

Com o objetivo de estimular uma ampla participação no congresso, o prazo para submissão de resumos foi prorrogado até dia 30 de abril de 2021, e a inscrição de quem já realizou o pagamento está garantida. No entanto, quem não puder comparecer na nova data poderá solicitar a devolução integral do valor pago.

Tivemos muito sucesso nas dez edições anteriores do congresso. Eles permitiram o encontro e a troca de experiências e conhecimentos entre profissionais brasileiros e de dezenas de outros países, ajudando a impulsionar o desenvolvimento da epidemiologia nacional. Estamos diante de grandes desafios científicos e socioeconômicos que surgiram com a pandemia de COVID-19 ou que foram por ela agravados. Da mesma forma, os demais desafios sanitários enfrentados pelo Brasil continuam a demandar nossos esforços para seu enfrentamento. Por isso a realização do 11º EPI tornou-se ainda mais pertinente.

Convidamos epidemiologistas de todas as instituições de ensino, pesquisa e dos serviços de saúde a participarem do Congresso. Registrem a nova data em sua agenda e se programem para participar do principal encontro de quem constrói cotidianamente a epidemiologia brasileira. Esperamos receber a todas e todos com muito carinho, fazendo deste Congresso Brasileiro de Epidemiologia um marco científico diante deste contexto tão desafiador.

Em nome dos muitos colegas que compõem a Comissão Científica e a Comissão Organizadora, que somam aos esforços necessários ao enfrentamento à atual pandemia, nos solidarizamos, consternados, com familiares e amigos daqueles que perderam suas vidas por causa da COVID-19 e pela forma negligenciada com que a epidemia foi e vem sendo tratada por muitas autoridades do país. Reiteramos nosso respeito à dignidade e aos direitos humanos e manifestamos nosso apoio aos gestores do SUS e aos profissionais de saúde.

Inscreva-se: https://epi.org.br/

<-Voltar