Rio de Janeiro – Diagnóstico precoce contribui no tratamento de mulheres com Câncer de Mama

Em 2014, 58 mil exames já foram realizados pelos nove mamógrafos disponíveis na rede estadual de saúde. Só o Rio Imagem já fez cerca de 35 mil mamografias. Saiba onde realizar e como agendar os exames

A atenção ao câncer de mama é ressaltada no mês de outubro, através da campanha mundial “Outubro Rosa”, mas são constantes as ações realizadas para combater esta doença que deve atingir esse ano 57 mil novas mulheres brasileiras, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Para detectar precocemente a doença, a Secretaria de Estado de Saúde ampliou a faixa etária recomendada para a realização de mamografias em suas unidades, incentivando o exame bienal entre 40 e 49 anos e anualmente depois dos 50 anos – antecipando em 10 anos o protocolo sugerido pelo Ministério da Saúde. Para mulheres com histórico familiar de câncer, a recomendação é que seja feito acompanhamento médico e mamografia anual a partir dos 35 anos.

Dispondo hoje de nove equipamentos de mamografia (até essa gestão não havia um só mamógrafo na rede estadual), a Secretaria de Estado de Saúde (SES) contabiliza a realização de 58 mil exames em 2014. O serviço foi ampliado, a partir desse ano com a inauguração da carreta do Mamógrafo Móvel, que circula pelos 92 municípios garantindo que as pacientes tenham acesso ao exame perto de suas casas, o que já resultou em mais de 9 mil exames.

Alguns hábitos podem prevenir a ocorrência do câncer de mama, mas os fatores genéticos têm que ser levados em consideração para o diagnóstico precoce. Estudos científicos revelam que a maioria das mulheres teme uma sentença de morte ao realizar os exames, quando, na verdade, a mamografia auxilia o diagnóstico precoce, aumentando as chances de sucesso do tratamento em 95%. De acordo com o coordenador de Saúde da Mulher, da Superintendência de Atenção Básica da SES, Egberto Nogueira, “é importante também o estímulo ao autoexame, que deve ser feito mensalmente após o período menstrual, capaz de identificar pequenas lesões sugestivas de câncer que devem ser investigadas”.

Estado faz mamografia e biópsia – Tanto os hospitais estaduais da Mulher e dos Lagos, quanto o Rio Imagem e o Mamógrafo Móvel realizam biopsia em casos suspeitos de câncer. Quando o resultado é positivo para a doença, as pacientes são atendidas por assistentes sociais, sendo orientadas a procurar o médico para dar início ao tratamento. Mas a ação do Estado vai além da maior oferta de mamógrafos: a grande diferença está na adoção de um protocolo de atendimento humanizado, em espaços criados para gerar conforto e segurança às mulheres para a realização de exames.

– No Rio Imagem, há um espaço exclusivo para as mulheres, separado dos demais. O ambiente foi pensado e criado para gerar essa sensação de acolhimento. Depois de recebidas na recepção, a sala em que a mulher aguarda para fazer o exame tem uma luz agradável, esculturas bonitas e uma parede cheia de frases e palavras de motivação e amor próprio. E acreditamos no boca a boca. Temos muitos casos de mulheres que ao se sentirem confortáveis aqui, incentivam as amigas a criar coragem e realizar o exame – revela Fabiani Gil, coordenadora de Humanização da Secretaria de Estado de Saúde, e responsável pela equipe que pensa todos os espaços das unidades estaduais.

Como e onde realizar os exames – Todos os exames na rede estadual de saúde devem ser agendados diretamente pelo município de origem do paciente, a partir de pedido de médico do Sistema Único de Saúde (SUS), em sistema online. A paciente é informada por mensagem de texto da data e local para a realização do exame e, portanto, só precisa comparecer à unidade no dia agendado.

>> Rio Imagem – Avenida Presidente Vargas 1.733, no Centro do Rio (em frente à Central do Brasil). Funciona de segunda a sexta, de 7h às 21h; sábados, das 8h às 17h e; domingo, das 8h às 13h.

>> Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart – Avenida Automóvel Club S/nº, Vilar dos Teles, em João do Meriti.

>> Hospital Estadual dos Lagos – Rua Adolfo Bravo, sem número/ Bacaxá, Saquarema/RJ.

>> Mamógrafo Móvel – circula as cidades do estado, de acordo com programação a partir de solicitação das Prefeituras.
Diagnóstico – O câncer de mama é provavelmente o mais temido pelas mulheres, por conta da sua alta frequência e pelos seus efeitos psicológicos, que afetam a percepção da sexualidade e da própria imagem pessoal. Este tipo de câncer é menos comum antes dos 35 anos, mas a incidência cresce progressivamente a partir dessa idade. O Ministério da Saúde recomenda como principal estratégia de rastreamento populacional a realização de exame de mamografia a cada dois anos para mulheres de 50 a 69 anos.

No ano passado, houve no Rio de Janeiro mais de 6 mil internações de pacientes vítimas do câncer de mama. São diagnosticados no Brasil 50 mil novos casos de câncer de mama por ano e 19 mil de colo de útero, sendo os tipos de câncer mais frequentes entre mulheres.

Fatores da doença – Além da faixa etária, outros fatores também estão relacionados ao surgimento do câncer de mama, como hereditariedade, alta densidade da mama e problemas associados ao ciclo reprodutivo da mulher. Primeira menstruação precoce, menopausa tardia (após os 50 anos), primeira gravidez após os 30 anos ou não ter filhos também são perfis que merecem atenção especial. Outros motivos ligados ao estilo de vida também podem levar ao câncer. Nesse caso, o alerta fica por conta de fatores como obesidade pós-menopausa, sedentarismo, consumo excessivo de álcool e terapia de reposição hormonal e estresse.

Outubro Rosa – Para reforçar a importância de manter os exames em dia e evitar complicações, a Secretaria de Estado de Saúde vem promovendo ao longo de todo mês de outubro uma série de ações de conscientização, feitas através de parcerias. Para lembrar a importância da causa, algumas unidades estaduais de saúde estão iluminadas de rosa durante todo o mês: Rio Imagem, Hospitais Estaduais da Mulher (São João de Meriti), da Mãe (Mesquita) e dos Lagos (Saquarema). Também durante todo o mês, a Ponte em Arco do MetrôRio ganhará iluminação rosa. Nos dias 04, 08 e 09 de outubro, o Maracanã foi colorido pela campanha. Antes das partidas pelo Campeonato Brasileiro de Futebol, uma faixa no campo e os telões do estádio trouxeram mensagens chamando atenção para o tema. No dia 10, é a vez do Cristo Redentor receber a iluminação rosa, também como parte da celebração dos 79 anos da estátua-símbolo do Rio de Janeiro. Dia 25, será a vez dos jogadores de futebol lembrarem da importância de diagnóstico precoce no estádio de São Januário.


Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
(21) 2333-3717 / 2333-4029 / 2332-9221
Twitter: @SaudeGovRJ
www.saude.rj.gov.br

<-Voltar