Laboratório Estadual de Patologia e Análises Clínicas realizou 1,2 milhão de exames em 2019

Laboratório Estadual de Patologia e Análises Clínicas em Porto Velho

O Laboratório Estadual de Patologia e Análises Clínicas (Lepac), inaugurado em fevereiro de 2016, ao lado da Policlínica Oswaldo Cruz (POC), em Porto Velho, atendeu no ano passado 100.373 pacientes e realizou 1.262,730 exames, um aumento de 20% comparado com 2018, que foram de 82.839 pacientes e 1.047,719 análises realizadas.

O Lepac destaca-se por realizar exames complexos, gratuitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Alguns, inclusive, não são realizados em laboratórios particulares, como é o caso do teste clonidina de estímulo ao paciente com baixa estatura para o uso do HGH, o hormônio do crescimento, feito com acompanhamento de endocrinologista, além dos marcadores tumorais, entre outros.

“Esse ano teremos mais um avanço, ainda no mês de janeiro começaremos a realizar o exame de alta imunidade, onde daremos apoio aos especialistas das unidades de saúde, no diagnostico preciso no caso de artrite reumatoide, doenças celíacas, autoimune e gastrointestinal, como refluxo, gastrite, úlcera, hepatite, síndrome do intestino irritável, onde na rede, nenhum laboratório realiza. Seremos o pioneiro no Norte e Nordeste via SUS”, destacou o diretor Paulo Giroldi, farmacêutico-bioquímico.

Atualmente, em Rondônia, esses exames são coletados no laboratório particular, mandado para outro estado. “Agora, nós faremos aqui, dentro do Lepac, para nossos usuários SUS. Vamos realizar também exames de tipagem sanguina informatizada com resultado fidedigno, o que atualmente é manual, vamos automatizar para pegar toda rotina do HB que tem maternidade, onde nasce muita criança, que necessita da tipagem sanguina. Por exemplo, a mãe que é RH negativa e a criança positiva, esse recém-nascido precisa tomar uma vacina em até  72 horas. Então são avanços que estamos tendo, e com total apoio da Secretaria Estadual de Saúde”, informou Giroldi.

Contando com equipamentos de tecnologia moderna da Europa e Estados Unidos, o Lepac atende em média 500 pacientes e seis mil exames por dia, com as melhores máquinas do mercado, disponibilizada para atender os usuários do SUS.

Atualmente, são mais de 170 exames credenciados, entre os mais requisitados, estão o hemograma (4.886/mês), ureia/creatinina, glicemia, função hepática, alergia, HIV, hepatite B e C e vitamina D. “Conseguimos entregar os resultados no máximo em 24 horas, os exames de laboratório, com a entrega rápida dos exames, todos ganham, o paciente, o médico e governo do Estado em economia. Os médicos, conseguindo diagnosticar seus pacientes, conseguem dar alta, ou tira da UTI, isso gera rotatividade de leitos”, observou.

O Lepac tem como finalidade dar apoio ao diagnóstico das unidades hospitalares, como o Pronto-Socorro João Paulo II, Hospital Infantil Cosme e Damião, Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, Policlínica Oswaldo Cruz, Centro de Dialise de Ariquemes, pacientes oncológicos do São Pelegrino e pacientes hemofílicos do Fhemeron.

“No ano de 2019, além de atendermos todas as unidades, também demos apoio aos leitos de retaguarda do JPII, contratado pelo governo do Estado em hospitais particulares, realizamos uma ação no Porto Graneleiro, durante a semana da saúde do trabalhador, essas duas ações contribuíram para o aumento das estatísticas de atendimentos realizados no ano passado”, destacou  Paulo Giroldi.


Fonte
Texto: Sângela Oliveira
Fotos: Ítalo Ricardo
Secom – Governo de Rondônia

<-Voltar