Ministro inaugura UPA e nova sede do SAMU de Maringá

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inaugurou nesse domingo (25) a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas da Zona Sul e a nova Central de Regulação do SAMU 192 de Maringá, no Paraná. As estruturas fazem parte da rede Saúde Toda Hora que está reorganizando a atenção às urgências e emergências no Sistema Único de Saúde (SUS).

O total de investimento da UPA 24 horas foi de R$ 3,1 milhões, sendo R$ 1,95 milhão do Ministério da Saúde. Já a nova central do SAMU 192 contou com o investimento de R$ 886,4 mil, sendo R$ 290 mil do Ministério da Saúde. Os recursos foram utilizados na construção e compra de equipamentos necessários para o funcionamento das unidades. Além disso, o município também receberá incentivos anuais para custeio e manutenção dos serviços.

Essa Unidade de Pronto Atendimento é classificada como de porte III, ou seja, tem até 16 leitos e atende até 450 pessoas por dia. A estrutura da unidade é de 1.948,43 m² e a cobertura é de 357 mil habitantes. Durante a cerimonia de inauguração, o ministro da Saúde destacou como as UPAs são fundamentais para desafogar os serviços de emergência nas cidades. “Onde essas unidades passam a funcionar, há uma redução na fila e na lotação dos prontos socorros. De cada 100 pessoas que antes iam para o pronto socorro procurar resolver o seu problema, apenas três continuam precisando ir porque 97 delas já têm o seu problema resolvido na própria UPA 24horas”, afirmou.

O ministro lembrou que, como prevê a estrutura da rede Saúde Toda Hora, as UPAs atuam fazendo a classificação de casos e priorizando o atendimento dos mais graves. Ele ressaltou que a unidade vai atuar em parceria com o SAMU de Maringá, que vai contar com a estrutura de 500 m² fazendo a cobertura de mais de 700 mil habitantes da região.

“A UPA faz a avalição imediata, identificando quem está com a situação mais grave para ser atendido primeiro. Ela funciona junto com o SAMU 192 e, com isso, essa ação integrada ajuda a reduzir a fila e a lotação dos prontos socorros e a levar a saúde mais perto de onde as pessoas vivem”, explicou Padilha.

Saúde Toda Hora -A rede de atendimento de urgências no Brasil é executada pelo governo federal em parceria com estados e municípios e pensada de forma integrada, colocando à disposição da população serviços mais próximos de sua residência. As UPAs estão diretamente relacionada ao trabalho do Serviço Móvel de Urgência (SAMU) que organiza o fluxo de atendimento e encaminha o paciente ao serviço de saúde adequado à situação.

Quando uma ambulância do programa é enviada para o atendimento, os profissionais de saúde já sabem para qual unidade adequada levar o paciente – Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para casos mais simples ou hospitais, em situações mais graves ou em que é necessário um acompanhamento mais específico.

Nas UPAs, os pacientes são avaliados de acordo com uma classificação de risco, podendo ser liberados ou permanecer em observação por até 24 horas ou se necessário, serão removidos para um hospital de referência.

Atenção Básica – O ministro da Saúde também participou da inauguração do novo prédio da Unidade Básica de Saúde do Jardim São Silvestre. A nova UBS fica na região sul da cidade paranaense e recebeu investimento de R$ 400 mil do Ministério da Saúde. “O novo modelo para a atenção básica, que inclui a reforma e construção de unidades básicas de saúde, é uma prioridade do Governo Federal na estratégia de reduzir as desigualdades no país”, afirma o ministro Alexandre Padilha.

A UBS São Silvestre conta com duas equipes de Saúde da Família, composta por dois médicos, duas enfermeiras, dois auxiliares de enfermagem, e nove Agentes Comunitários de Saúde. A unidade atenderá moradores de nove bairros da região: Jardim Catedral, Jardim Fregadolli, Sol Nascente, Prolar, São Silvestre, Céu Azul, Jardim Europa e Sanenge III, para uma população de 12 mil pessoas.

Fonte: Agência Saúde

Foto: Erasmo Salomão – Ascom/MS

<-Voltar