Monitoramentos continuam no interior

A equipe técnica do Departamento de Vigilância Ambiental (DVA) continua com os monitoramentos nos municípios do interior. Desta vez, a coleta de amostra da água para consumo humano acontece no Cantá, hoje, dia 8. Os trabalhos seguem na região nas demais vilas e vicinais. Ao todo, serão quatro localidades da região a serem monitoradas.

Os técnicos percorrem na próxima semana, dia 12, a sede de Pacaraima e os seus arredores. Já em Normandia as visitas serão nos dias 14 e 15.  O trabalho será realizado em todos os municípios até abril deste ano.  Rorainópolis e Alto Alegre foram visitados na semana passada. As suas amostras serão analisadas pelo Laboratório Central de Roraima (Lacen/RR).

Conforme Ivete Fernandes, gerente do Programa de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano Estadual (Vigiágua), além das sedes dos munícipios, o trabalho será intensificado nas vilas e vicinais, algo que passará a ser feito de agora em diante, por meio do cadastro do sistema de abastecimentos de água das vilas.

A gerente mencionou que a visita inclui também reunião com os gestores e técnicos municipais. No treinamento, com os técnicos é visto a importância de realizar e enviar as coletas de água todos os meses, é esclarecido dúvidas sobre o Siságua, sistema que monitora a qualidade do tratamento da água no local. E, sobretudo, a seriedade de informar ao Estado dos resultados obtidos, para auxiliar as ações de controle.

A gerente comentou que cada localidade tem a meta de coleta a ser cumprida.  Em Rorainópolis e no Cantá, a proposta é coletar cerca de 30 amostras minibiológicas em cada. “Os resultados de Rorainópolis sairão no início da próxima semana”, anunciou Ivete.

Os agentes comunitários de saúde estão acompanhando o andamento das visitas. Segundo Ivete, os profissionais de saúde são responsáveis por orientar mais de perto as pessoas, além de cuidar da dispensação e de orientar à população do manuseio correto do hipoclorito.
Ivete comentou que há ainda pessoas que utilizam de hipoclorito de sódio na água de forma errada. Assim, quem não tem acesso à água tratada deve utilizar de um reservatório, fervê-la, adicionar duas gotinhas do produto em cada dois litros de água.

LACEN

As amostras de água são coletadas em todos os municípios e encaminhadas ao Laboratório Central de Roraima (Lacen/RR) para análises microbiológicas, no intuito de verificar se há microrganismos que podem transmitir doenças pela água. Nível de acidez, cor, odor e aspecto da água serão verificados na análise físico-química, assim como se a quantidade de cloro está adequada.
ASCOM SESAU (95) 2121 0507

<-Voltar