Pernambuco – Estado retoma obra da UPA do Arruda

Estrutura terá capacidade para realizar 500 atendimentos por dia

Com a decisão da Prefeitura do Recife de construir uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e uma Unidade Pública de Atenção Especializada (UPAE) na Campina do Barreto, o Governo do Estado irá retomar as obras da UPA do Arruda. Ao todo, serão investidos R$ 6 milhões para construção e compra dos equipamentos. Até agora, 15% da obra já foi realizada, já estando pronta a estrutura de sustentação e a coberta e a alvenaria já iniciadas. Hoje (quinta-feira, 13), às 11h, o governador Eduardo Campos e o secretário Antonio Carlos Figueira fazem visita à obra, que será inaugurada em dezembro deste ano.

A sexta UPA da capital e a 15ª de Pernambuco está sendo construída na Praça Antonio Luiz Neto (na Av. Professor José dos Anjos), localizada em frente ao Estádio do Arruda, em um terreno cedido pela Prefeitura do Recife. Com capacidade para realizar uma média de 500 atendimentos por dia, a UPA do Arruda beneficiará moradores de parte dos Distritos Sanitários II e III, que contam com 47 bairros, como Cajueiro, Campo Grande, Bomba do Hemetério, Água Fria, Tamarineira, Alto José do Pinho e Casa Amarela. Atualmente, a resolutividade do serviço chega a 97% dos casos, o que significa que apenas 3% dos pacientes atendidos precisam ser encaminhados a uma unidade hospitalar de maior complexidade.

A unidade funcionará 24 horas por dia, e contará com as especialidades de clínica médica, pediatria e traumato-ortopedia. Em sua estrutura física, a UPA do Arruda contará com recepção, salas de espera e classificação de risco, sala de raio-X, nebulização e sete consultórios médicos Além disso, a unidade terá uma sala vermelha com quatro leitos; e uma sala amarela, composta por três áreas para observação de urgências, com quatro leitos femininos, seis masculinos e quatro pediátricos.

REDE – Já estão em funcionamento as UPAs de Barra de Jangada, Engenho Velho e Cabo de Santo Agostinho, integrantes do cinturão de assistência Sul, que referenciam pacientes para o Hospital Metropolitano Sul Dom Helder. As UPAS de Olinda, Paulista e Igarassu integram o cinturão Norte, que referenciam pacientes para o Hospital Metropolitano Miguel Arraes. Já as unidades inauguradas em São Lourenço, Curado e Torrões integram o eixo Oeste, juntamente com o Hospital Pelópidas Silveira.

Há também as unidades da Imbiribeira, Nova Descoberta, Caxangá e Ibura, que dão apoio aos grandes hospitais do Estado na Região Metropolitana (RMR), e a de Caruaru, a primeira do interior, que dá sustentação ao Hospital Regional do Agreste (HRA).

<-Voltar