Planejamento Estratégico das 27 SES: Resultados e Perspectivas

Nesta quarta-feira (25), o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, o Ministério da Saúde e o Conass realizaram o seminário “Planejamento Estratégico das 27 SES: Resultados e Perspectivas”, com o objetivo de apresentar os resultados das 27 Secretarias Estaduais de Saúde (SES) que aderiram ao projeto Fortalecimento da Gestão Estadual do SUS – fruto dessa parceria, iniciada em 2018.

Durante o ano de 2019, as SES elaboraram seus mapas estratégicos – onde estão expressos missão, visão e valores da instituição, além dos resultados esperados; planos de ação; e tábua de indicadores, com o apoio técnico e metodológico de facilitadores e consultores do projeto, por meio de oficinas de trabalho, in loco, com as respectivas equipes.

Em 2020, com a pandemia da Covid-19, as atividades do projeto foram reorientadas a fim de apoiar tecnicamente as equipes na revisão do planejamento estratégico das SES e dos instrumentos de gestão, com vista a adequá-los à nova realidade imposta pela pandemia do novo coronavírus.

Os resultados decorrentes desse processo, evidenciaram a potência do planejamento estratégico no aprimoramento da gestão, instrumentalizando-a, inclusive, para o manejo de crise, a exemplo do que ocorreu no enfrentamento da Covid-19, onde as SES protagonizaram um conjunto de iniciativas que impactaram, de forma assertiva, na redução de danos relacionados a esse problema de saúde pública sem precedentes.

Caminhos do projeto

Partindo do princípio de que o aperfeiçoamento de capacidades e de instrumentos que subsidiem a tomada de decisão e a consequente melhoria da alocação de recursos, bem como o monitoramento e avaliação de sua utilização são elementos fundamentais para uma gestão mais eficiente, o referido projeto, implementado pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), via Programa de Apoio e Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), instrumentalizou as SES para realização do seu planejamento estratégico para o quadriênio 2020 a 2023, apoiando a equipe técnica da gestão estadual na elaboração do Mapa Estratégico e do Plano Estadual de Saúde, em conformidade com os demais instrumentos do governo, como o Plano Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA), compondo o processo cíclico de planejamento para operacionalização do SUS.

Carlos Lula, presidente do Conass, ressaltou o quanto foi desafiador e significativo para Conass fazer pela primeira vez, de maneira articulada e coordenada, esse planejamento para as 27 SES. “Hoje, compartilhando os resultados de todas as secretarias, um estado vai poder ver o que e como os outros fizeram, e isso só foi possível em razão do Proadi”. Ele agradeceu aos secretários, dirigentes e técnicos das SES, os técnicos da Secretaria Executiva do Conass, os dirigentes e técnicos do Ministério da Saúde e também do Conasems, e sobretudo a equipe do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, “que cuidou de todas as SES com muito carinho para trocar experiências entre as SES e permitir o aprimoramento do SUS”, disse.

A coordenadora do projeto no HAOC, Regiane Nunes, disse que o evento é a coroação de um projeto desenvolvido com muita luta nos últimos 3 anos. “Hoje, temos a alegria de apresentar os caminhos do projeto, com vídeo-depoimentos das secretarias sobre todo o processo e os principais resultados e apresentação dos mapas estratégicos, além da apresentação das secretarias estaduais de saúde de Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Santa Catarina, e Tocantins, assim como da dinâmica dos trabalhos realizados, os impactos dos projetos, o monitoramento e avaliação e seus resultados e perspectivas.

Regiani Nunes, coordenadora do projeto, apresenta a metodologia do seminário

 

Para Tereza Amaral, assessora técnica do Conass, cada depoimento, produto e experiência apresentada nesta oportunidade, renova nossa esperança de que, sim, é possível lidar com a complexidade e os desafios impostos ao SUS, quando investimos na melhoria da capacidade institucional e da gestão do sistema. Nesse sentido, para além do suporte no âmbito do planejamento, a continuidade do projeto para o próximo triênio permitirá ainda, por meio da ampliação do seu escopo, o apoio técnico para o aprimoramento dos processos gerenciais nas SES, com foco na melhoria da sua eficiência e efetividade.

<-Voltar