Câmaras Técnicas do CONASS reúnem profissionais das SES em Brasília

Segurança do Paciente foi o tema que deu início à reunião da Câmara Técnica de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (CTGTES) do CONASS, que acontece hoje em Brasília. A assessora técnica do Conselho, Viviane Rocha de Luiz, abordou o tema com os técnicos das secretarias estaduais de saúde, sob a ótica de como a área de gestão e educação na saúde das SES podem trabalhar nessa questão. A assessora destacou que é papel das secretarias estaduais capacitar os profissionais que fazem o cuidado do paciente, mas observou que para isso ocorrer de maneira adequada é necessário também que os próprios técnicos das SES sejam capacitados.

A coordenadora da Câmara Técnica, Rita Cataneli, apresentou os resultados do 2º levantamento da organização, estrutura e ações da área de Recursos Humanos (RH) das Secretarias Estaduais de Saúde. O estudo feito no ano de 2012 teve como objetivo elaborar diagnóstico de funcionamento, subordinação e estrutura das áreas de RH das SES, assim como traçar o perfil dos gestores de recursos humanos das respectivas secretarias, quanto a sua formação profissional, qualificação e experiência, objetivando cotejar a situação encontrada na pesquisa realizada em 2003 e a situação atual.

Além disso o estudo também mapeou a situação existente nas secretarias em relação ao cenário traçado e identificou as situações existentes e as possíveis soluções ou alternativas implantadas e relatadas pelos gestores.

A reunião contará ainda com a participação de representantes do Ministério da Saúde que falarão sobre a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde, sobre o Programa de Valorização do Profissional de Atenção Básica (Provab) e sobre o Programa Mais Médicos.

Atenção Primária à Saúde e Epidemiologia

Também nesta semana, as Câmaras Técnicas de Atenção Primária à Saúde e de Epidemiologia do CONASS reuniram em Brasília, técnicos das SES para um encontro conjunto.

Nos dois dias de reunião os profissionais das secretarias debateram a integração das ações de Vigilância em Saúde na Atenção Primária e na perspectiva da integralidade. O debate abrangeu temas como a homogeneidade das coberturas vacinais, a estratégias para o cuidado das Doenças Crônicas Transmissíveis (HIV/Aids) e Hepatites Virais, e as estratégias para o cuidado das Doenças Crônicas Transmissíveis (Tuberculose e Hanseníase).

Os técnicos das SES de Fortaleza, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul apresentaram as suas experiências com o Manejo da Infecção pelo HIV na Atenção Primária.

Para finalizar os debates os participantes realizaram trabalhos em grupos sobre as estratégias da gestão estadual para integração das ações de Vigilância em Saúde na APS; promoção da homogeneidade das coberturas vacinais e inserção do cuidado às doenças crônicas transmissíveis no cotidiano da APS.

<-Voltar