Servidores do SUS iniciam pós-graduação em Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde

logo_sergipeServidores do Sistema Único de Saúde (SUS) vinculados à Fundação Estadual de Saúde (Funesa), Secretaria de Estado da Saúde (SES), Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) e municípios das sete regionais iniciaram na semana passada as atividades do Curso de Pós-Graduação em Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde, ofertado pelo Ministério da Saúde (MS) e executado pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). As aulas acontecem na unidade da Funesa, localizada na travessa Basílio Rocha, na capital.

São 35 alunos que iniciaram a especialização lato sensu, que vai acontecer até julho de 2017, com encontros presenciais quinzenais. O curso teve as vagas definidas pelos Colegiados Interfederativos Regionais e Estaduais (CIRs e CIE) e destinaram-se aos servidores públicos graduados e preferencialmente com vínculo efetivo nos níveis municipal, estadual e federal. Todos os servidores do SUS foram aprovados através do Processo Seletivo realizado nos dias 13 e 14 de julho de 2016.

Segundo o professor Francisco Santana, especialista em Políticas Públicas e Educação em Saúde da Funesa, o curso é resultado do investimento do Ministério da Saúde, através da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), e operacionalizado a partir da articulação interinstitucional envolvendo a UFS, SES, Funesa e o Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems).

“O objetivo da especialização é contribuir para a qualificação de gestores e equipes que atuam nas áreas de recursos humanos e/ou gestão do trabalho nas secretarias de saúde do Estado de Sergipe”, pontuou Francisco.

Ainda segundo o professor, “a operacionalização do sistema exige que profissionais e gestores da saúde tenham acesso às práticas que possibilitem a qualificação da atenção e da gestão do SUS em permanentes processos de aprendizagem. Os eixos fundamentais ‘gestão da educação’ e ‘gestão do trabalho’ trazem diretrizes constituídas de potenciais intervenções positivas no cotidiano do Sistema Único de Saúde e que se espera que resultem em efeitos positivos na atenção e gestão, com qualidade para os cidadãos”.

Para Adriel Alcântara, diretor-geral da Funesa, um dos principais eixos da Fundação é o aparato dedicado à educação em saúde no Estado de Sergipe. “Essa marca da Funesa já é de reconhecimento no estado. Nossas especializações, capacitações, cursos e pós-graduações são fundamentais para a Saúde em Sergipe seja cada vez mais qualificada. Isso nos orgulha e nos deixa ciente de nosso importante papel”, ressaltou.

Por Kitéria Cordeiro

<-Voltar