Sistema de Registro Eletrônico auxiliam nas ações de Saúde em Goiás

SIGA Saúde está sendo implantado no Estado para auxiliar as unidades de saúde a organizarem seus fluxos de atendimento através do Prontuário Eletrônico do Paciente. Sistema vai além dos oferecidos pelo Ministério da Saúdeluiselenaluna

Não restam dúvidas sobre a importância de garantir a confiabilidade, segurança, atualização e transparência da informação em saúde. Os países mais desenvolvidos do mundo vêm estabelecendo estratégias para inserir a informação como o principal alicerce para a sustentação de seus sistemas de saúde. No Brasil, o Ministério da Saúde editou, em 25 de agosto, duas portarias que estabelecem os fundamentos para a gestão desse insumo essencial para o acompanhamento e avaliação de políticas públicas em saúde.

Editadas em conjunto pelo Ministério da Saúde e pela Comissão Intergestores Tripartite as resoluções estabelecem o Comitê Gestor da Estratégia eSaúde e institui o Conjunto Mínimo de Dados da Atenção à Saúde. São passos importantes para consolidar uma visão sistêmica e organizada sobre a gestão da informação em saúde e a estruturação de um Registro Eletrônico em Saúde (SRES). As resoluções também instituem o software e-SUS AB (Atenção Básica) como elemento receptor de informações nos postos e unidades de saúde.

Em Goiás, encontra-se em andamento, uma estratégia que, em larga medida, atende a totalidade dos requisitos elencados pelo Ministério da Saúde e os supera. Trata-se do SIGA Saúde Goiás, projeto em execução desde 2015 e que tem por objetivo disponibilizar um sistema de informação para a atenção básica e regulação municipal. O SIGA Saúde Goiás consolida e reforça os vínculos entre a esfera estadual e os municípios goianos na busca de um atendimento em saúde mais respeitoso, resolutivo e humanizado.

Considerando-se essas premissas, Luiselena Luna, gerente especial de Tecnologia da Informação da Secretaria de Estado da Saúde e principal responsável por este projeto em Goiás, destaca as funcionalidades do sistema. “O SIGA Saúde, além dos módulos do e-SUS AB, conta com características que auxiliam as unidades de saúde a organizar-se internamente, permitindo conhecer as agendas de profissionais, as filas de espera entre outras características. Além disso já está integrado a sistemas do DATASUS tais como o Cartão SUS, Faturamento, o próprio e-SUS AB e está em construção a integração com o SIS Prenatal”, explica.

No contexto do Projeto SIGA Saúde de Goiás, destacam-se fatores que ultrapassam aqueles oferecidos pelos sistemas ofertados pelo Ministério da Saúde. Assim, toda a infraestrutura de servidores, manutenções, backups e suporte são implementadas pelo governo estadual sem qualquer custo para os municípios. Dispensadas de enfrentar os custos de uma infraestrutura complexa, as unidades de saúde e municípios precisarão unicamente de um computador conectado à Internet para ter acesso a todas as funcionalidades do SIGA.

O SIGA Saúde está estruturado para auxiliar as unidades de saúde a organizarem seus fluxos de atendimento e, além disso, já disponibiliza o Prontuário Eletrônico do Paciente – PEP, que no caso do SIGA Saúde Goiás, é multimunicípio, ou seja, um paciente atendido em qualquer dos municípios goianos poderá ter acesso a suas informações de saúde em qualquer outro município goiano. Desta forma, é possível prever uma grande melhoria na qualidade dos atendimentos prestados já que os resultados de exames, procedimentos e testes estarão disponíveis ao pessoal médico autorizado em todos os pontos de atenção a saúde sempre que forem necessários.

Além disso, de forma complementar, o SIGA Saúde possui módulos que ultrapassam aqueles disponíveis nos softwares do Ministério da Saúde:

  • módulo de imunizações (atualmente ausente no e-SUS AB) que permite o controle efetivo da vacinação e que essas informações estejam disponíveis em todo o estado;
  • módulo de relatórios, que permite o acesso detalhado a relatórios e informações de todo o estado, permitindo a verificação e comparação de dados;
  • módulo de Notificação de Agravos que possibilita enorme agilidade na ação para tratamento e monitoramento de agravos de notificação compulsória. Essas informações estão disponíveis em caráter estadual, possibilitando uma ação muito mais efetiva por parte da Secretaria da Saúde.

Por outro lado, o Projeto SIGA Saúde Goiás conta com características que o distinguem das iniciativas federais tanto no que se refere a visão estadual como ao processo de capacitação e suporte. As iniciativas federais têm, infelizmente, apresentado deficiências recorrentes na integração de dados no nível estadual e no treinamento, capacitação e suporte aos usuários.

“Embora o e-SUS AB ofereça uma versão centralizadora, ou seja, que pode ser instalada pelo Estado e que deverá receber as informações dos municípios, ela ainda se encontra em nível pré-operacional, o que impossibilita conhecer em detalhe a saúde dos seus cidadãos. A versão atual do e-SUS AB não emite relatórios estaduais e requer uma manutenção mensal do Cadastro de Estabelecimentos e Profissionais que se mostra altamente onerosa para o estado. O SIGA Saúde Goiás, por seu lado, já se encontra instalado nos computadores do estado, a base de dados é de propriedade do estado e assim toda informação que está ali armazenada pode ser utilizada para a geração de relatórios”, explica Eugênio Zimmer, consultor em e-Saúde.

Outra característica marcante do Projeto SIGA Saúde Goiás está em haver estabelecido como premissa básica realizar treinamentos e operações assistidas diretamente nos municípios que pretendam implantar o sistema. Desta forma, os usuários e profissionais de saúde, contam com especialistas que orientam e corrigem eventuais falhas na utilização do sistema, contribuindo para uma aceitação mais efetiva do sistema. Além disso, o SIGA Saúde conta com um serviço de atendimento aos usuários que permite a eles solicitar correções e propor melhorias ao sistema. Todas as solicitações são acompanhadas pela equipe.

Como é possível perceber, o Projeto SIGA Saúde Goiás demonstra, mais uma vez, o pioneirismo e visão estratégica dos goianos. Diferentemente de outras iniciativas de e-Saúde no Brasil, a abordagem pragmática e resolutiva empregada aqui se mostra altamente eficaz para atender às necessidades de informação para a consolidação de um sistema de saúde resolutivo, eficiente e humanizado.

Módulo SIGA Mamãe acompanha gestantes do Estado

O SIGA Mamãe é o módulo de pré-natal do projeto SIGA Saúde Goiás que visa acompanhar gestantes atendidas pela rede pública de saúde construindo um prontuário eletrônico único. Este recurso totalmente virtual permite ao município identificar as gestantes georreferenciadas e acompanhá-las de perto, a fim de garantir o acesso aos cuidados durante o período gestacional.

Por meio dos registros das informações de rotina da mãe, serão monitoradas enfermidades e ocorrências, exames realizados, avaliações de consultas, entre outras ações que permitirão avaliar a qualidade de vida da gestante. Hoje, para se garantir uma gestação saudável e minimizar riscos de mortes de bebês recém-nascidos, a gestante deve realizar, no mínimo, 7 consultas pré-natal e 1 odontológica.

Este módulo vai contribuir  com as ações de redução da taxa de mortalidade infantil no Estado, meta da saúde no Goiás Mais Competitivo, nos 30 municípios prioritários. São eles: Águas Lindas, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Bom Jesus de Goiás, Caldas Novas, Campos Belos, Catalão, Cidade Ocidental, Cristalina, Formosa, Goianésia, Goiânia, Goianira, Inhumas, Itaberaí, Itapuranga, Itumbiara, Jaraguá, Jataí, Luziânia, Mineiros, Novo Gama, Planaltina, Posse, Rio Verde, Santa Helena de Goiás, Santo Antônio do Descoberto, Senador Canedo, Trindade, Valparaíso de Goiás.

Mais informações, acesse www.sigasaude.go.gov.br  

Mariana Magalhães
Assessora de Comunicação
do Projeto SIGA Saúde Goiás
(62) 3201-3457 / 9 9632-5470
http://www.sigasaude.go.gov.br 

<-Voltar