Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário aborda aspectos jurídicos para o enfrentamento da pandemia

A segunda edição de 2020 do Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário (CIADS) já está disponível. As más condutas no meio acadêmico, como plágio, falsificação de dados e fraudes é um dos temas abordados na publicação. “A epidemia de coronavírus trouxe inúmeras consequências, entre elas a retomada da discussão sobre más práticas no meio acadêmico científico”, afirmam as pesquisadoras do Programa de Direito Sanitário da Fiocruz Brasília (Prodisa) Sandra Mara Campos Alves e Maria Célia Delduque, no editorial. Elas destacam que é necessário estimular reflexões mais perenes na academia, envolvendo pesquisadores, professores e alunos, e defender um compromisso ético e responsável pelo bem da ciência.

A pandemia de covid-19 também é tema de artigo do periódico, que analisa de forma ético-jurídica como a Região Administrativa Especial de Macau lida com o novo coronavírus, observando os aspectos de comportamento social da população, as decisões legais tomadas e a legislação vigente no território para lidar com crises sanitárias. Macau é uma região com 700 mil habitantes, localizada na China e reconhecida com sua própria jurisdição e autonomia.

Financiamento da saúde, saúde mental, acordo de compartilhamento de risco para aquisição de medicamentos, direito à saúde da população LGBTQ+ encarcerada, judicialização da saúde e uma abordagem interdisciplinar sobre o abortamento criminoso e o sigilo médico são alguns temas que podem ser encontrados na segunda edição do volume 9 do CIADS.

Acesse aqui a edição de abril/junho 2020

CIADS

Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário (CIADS) é uma publicação trilíngue (português, espanhol e inglês), trimestral, de acesso livre, editada pelo Programa de Direito Sanitário da Fiocruz Brasília (Prodisa), que reúne artigos, resenhas, comunicação breve e comentários à jurisprudência brasileira. É dirigida a professores, pesquisadores e estudantes de Direito, Ciências da Saúde e Ciências Sociais; operadores do Direito; profissionais de saúde e gestores de serviços e sistemas de saúde. Seu objetivo é difundir e estimular o desenvolvimento do Direito Sanitário na região ibero-americana, promovendo o debate dos grandes temas e dos principais desafios do Direito Sanitário contemporâneo.

Fonte: Fiocruz Brasília

<-Voltar