Conass moderniza o Painel Covid-19


Há 550 dias interruptos no ar, plataforma do Conass disponibiliza dados da Covid para a sociedade e aos principais veículos de imprensa

Ao completar 550 dias ininterruptos de funcionamento do Painel Covid-19, marca alcançada hoje (9), o Conass apresenta nova programação visual e melhorias na navegação da ferramenta. Em um ano e meio no ar, o painel foi visualizado mais de 25 milhões de vezes, por 194 países. Nele, é possível acessar os dados da Covid-19, como números de casos e óbitos, taxas de incidência e de mortalidade, média móvel de sete dias, entre outros, por estado e por região.

A plataforma foi idealizada e implementada considerando os desafios do manejo da Covid-19 e reiterando o compromisso do Conselho com o Sistema Único de Saúde (SUS) e os princípios previstos na Lei n. 8.080, de 1990, como a divulgação de informações quanto aos serviços de saúde e a sua utilização pelo usuário, a atuação da epidemiologia, a destinação de recursos financeiros, o planejamento, a organização dos serviços públicos, entre outros.

“Com esta iniciativa, o Conass reforçou a transparência do SUS, compilando os dados fornecidos pelas Secretarias Estaduais de Saúde (SES) e proporcionando o acesso aos dados pela imprensa, sendo utilizado por inúmeros veículos e redes sociais no Brasil e no mundo”, destacou o presidente do Conselho, secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula.

Além do Painel Covid-19, o Conass oferta outras três plataformas: o Painel de autorização de leitos SRAG/UTI Covid-19, que monitora as habilitações e autorizações de leitos UTI Covid pelo Ministério da Saúde; o Painel de análise do excesso de mortalidade por causas naturais, que acompanha os indicadores de morte, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde; e o Painel de redes sociais e Covid-19: sintomas e comportamentos dos internautas, cujos dados, reunidos pelo Facebook e sistematizados pela organização global de saúde Vital Strategies em parceria com o Conass, representam uma importante ferramenta para identificar as tendências da doença no País.

Ascom Conass

ascom@conass.org.br

(61) 3222-3000

<-Voltar