Curso Internacional de Avaliação Participativa em Saúde: Abordagens e Perspectivas Teórico-Metodológica e Práticas

Entre os dias 05 e 09 de abril de 2021 será realizado o Curso Internacional de Avaliação Participativa em Saúde: Abordagens e Perspectivas Teórico-Metodológica e Práticas, coordenado pela Dra. Marly Cruz, Dr. José Carlos Suárez Herrera e Dra. Zulmira Hartz.

A iniciativa internacional conta ainda com os professores convidados Juarez Furtado, da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP – Brasil), Isabel Craveiro (IHMT-NOVA) e Fernando Bertolotto da Faculdade de Enfermaria – Universidade da República do Uruguai.

As inscrições decorrem de 18 de fevereiro a 12 de março para os emails cintia.tavares@ensp.fiocruz.br ou juamorim@ensp.fiocruz.br.

Coordenação: Marly Cruz José Carlos Suárez Herrera Zulmira Hartz

Professores convidados: Juarez Furtado Isabel Craveiro Fernando Bertolotto

05 de abril de 2021 – Programa

9h00 – 10h00 Boas vindas aos participantes! Questões disparadoras para início de conversa…

Moderadores: Marly Cruz (ENSP/Fiocruz), José Carlos Suárez Herrera (Kedge Business School) e Zulmira Hartz (NOVA/IHMT)

10h00 – 12h30 Introdução à avaliação participativa em saúde
Expositor: José Carlos Suárez Herrera (Kedge Business School)

14h00 – 17h00 Participação, pesquisa e avaliação – do que vimos falando nas últimas décadas?
Expositor: Juarez Furtado (UNIFESP)

O período para inscrições será de 18 de fevereiro a 12 de março de 2021. Interessados em participar,  solicitar a ficha de inscrição para os e-mails juamorim@ensp.fiocruz.brcintia.tavares@ensp.fiocruz.br.

O CURSO

O uso de abordagens da avaliação participativa em saúde (APS) está gradualmente se tornando crucial para orientar a tomada de decisões locais, promover a implementação de intervenções eficazes e abordar questões emergentes no campo da saúde coletiva.

A participação dos atores envolvidos na avaliação de uma intervenção no campo da saúde coletiva pode gerar inúmeros benefícios tanto para a comunidade acadêmica e autoridades públicas, quanto para os atores locais em termos de empoderamento, eficiência e eficácia da intervenção, capacidade de resposta, sustentabilidade, aumento da capacidade local e promoção da auto-suficiência. Apesar destas vantagens, a APS não está isenta de obstáculos e desafios, que exigem um desdobramento metodológico capaz de apreciar e interpretar a complexidade das intervenções avaliadas.

Neste contexto, a APS pode adotar métodos mistos de pesquisa, permitindo (até mesmo promovendo) o uso de técnicas de coleta e análise de dados quantitativas e qualitativas, assim como a implementação de estratégias mais inclusivas, responsivas e democráticas de gestão e mobilização dos achados da experiência avaliativa e participativa.

Este curso oferece uma visão panorâmica das diferentes abordagens da avaliação participativa, numa perspectiva teórica, metodológica e prática. De forma complementar aos aspectos epistemológicos da avaliação participativa, pretende-se compartilhar experiências de pesquisas avaliativas em saúde coletiva no âmbito nacional e internacional. Simultaneamente serão abordados os aspectos teóricos específicos aplicados ao campo da saúde coletiva e às boas práticas profissionais, assim como a importância das estratégias de uso coletivo dos achados do processo avaliativo.

Enfim, o curso combina, dentro de uma abordagem pedagógica colaborativa, o uso de exercícios e estudos de caso com exposições dialogadas, enfatizando questões problematizadoras do campo.

MODALIDADE

O curso será todo oferecido a distância. Este será ofertado, de forma síncrona, pela ferramenta Zoom e, de forma assíncrona, pelo Moodle. Neste ambiente virtual será construída a comunidade virtual do curso para a disponibilização de material complementar (programação, comunicados, vídeos, link acesso à aula, bibliografia) e para facilitar a comunicação entre os participantes. Antes do início do curso, propriamente dito, os alunos serão vinculados ao Moodle e receberão acesso ao Zoom para participação nas aulas síncronas.

PÚBLICO ALVO

30 alunos de mestrado e ou doutorado, profissionais de saúde e gestores familiarizados com metodologias de pesquisa e não familiarizados com avaliação. Além disso, serão considerados aqueles com experiência em avaliação que queiram atualizar ou revisar seus conceitos e prática em avaliação. Será dada prioridade para os alunos vinculados ao Programa de Pós Graduação de Saúde Pública da ENSP/Fiocruz.

 

 

<-Voltar