Evento discute importância da segurança do paciente

A importância da segurança do paciente para a melhoria da qualidade dos serviços de saúde e sustentabilidade do SUS. Esses foram uns dos principais temas discutidos no 1º Webinário norte-rio-grandense pela Segurança do Paciente, realizado nesta segunda-feira (14), pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio Núcleo Estadual de Segurança do Paciente (NESP/RN), em parceria com a Subcoordenadoria de Capacitação de Recursos Humanos (SUCA).

O evento enfatizou a relevância da assistência segura, em sintonia com a definição da OMS, que elegeu o mês de setembro como alusivo à segurança do paciente. Abrindo o webinário, a secretária adjunta de Saúde do Estado, Maura Sobreira, agradeceu a iniciativa e articulação do NESP e da SUCA, “reunindo trabalhadores da saúde para refletir sobre essa temática tão importante e capaz de transformar o cotidiano dos serviços”.

As discussões do evento, que contou com mais de 120 participantes, foram mediadas pelo especialista em Qualidade no Cuidado e Segurança do Paciente pela FIOCRUZ e Membro do NESP/RN, Emanuel Martins. A primeira palestra, conduzida pela representante do Ministério da Saúde para a Segurança do Paciente, Luciana Yumi, abordou o tema no cenário brasileiro, desde a instituição do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNPS), pela Portaria Nº 529, de 1º de abril de 2013.

Assim, a palestrante ressaltou as ações e projetos desenvolvidos pelo Ministério com o objetivo de contribuir para a construção de uma cultura de segurança do paciente em todo o território nacional, mudando modelos mentais e práticas, que vão desde a higienização das mãos até o uso racional de medicamentos, num processo de dedicação e esforço que inclui todos os profissionais de saúde envolvidos. Segundo Luciana Yumi, atualmente no país, mais de 200 hospitais participam de projetos em prol da segurança do paciente.

“O desafio é que a gente consiga sair das nossas caixas e transversalizar a segurança do paciente em qualquer programa ou política de saúde, à medida que eles forem sendo revistos. É preciso também fomentar a segurança como uma questão ligada ao acesso universal à saúde, o qual, para ser sustentável, é necessário que sejam minimizados os danos, otimizando nossos recursos financeiros”, destacou.

Em seguida, a coordenadora do Núcleo Estadual de Segurança do Paciente do Rio Grande do Norte (NESP/RN), Alessandra Alves, trouxe um panorama da segurança do paciente no RN. Primeiramente, a coordenadora fez um histórico do PNPS e do Núcleo Estadual, que foi criado em 2017. Ressaltou então as principais ações do NESP/RN e avanços obtidos, como a implementação de visitas técnicas aos serviços de saúde, o apoio na construção e revisão da padronização de materiais e medicamentos da Unicat, realização de capacitações e atualizações contínuas dos membros do NESP/RN, construção de protocolos e documentos norteadores e participação do Núcleo no Projeto Paciente Seguro, Projeto Combatendo a Infecção em Larga Escala no Brasil, Projeto de Inserção da Segurança do Paciente na Atenção Primária à Saúde e parceria com a UFRN no Projeto Cirurgia Segura.

No que se refere ao Projeto Paciente Seguro, Alessandra Alves destacou a participação de quatro hospitais do RN, dos quais dois são da rede estadual: o Hospital Dr. José Pedro Bezerra (Santa Catarina) e o Hospital Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim. Esse projeto tem por finalidade contribuir para a qualificação do cuidado em estabelecimentos de saúde, além de efetivar a implantação do Programa Nacional de Segurança do Paciente.

Outro ponto ressaltado pela coordenadora foi a inserção da segurança do paciente no Plano Estadual e Anual de Saúde, o que ocorreu pela primeira vez no estado e contou com a parceria do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Além disso, Alessandra destacou a contribuição do núcleo para a elaboração de notas técnicas e documentos relacionados ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 no estado.

Por fim, a terceira palestra do webinário tratou da importância da notificação de queixas técnicas e eventos adversos para uma assistência segura, apresentada pela representante da Segurança do Paciente da SUVISA/RN, Tamara Peçanha.

Entre os elementos que fundamentam a relevância da notificação, a palestrante destacou a possibilidade de criar uma base para subsidiar a proposição de ações por parte dos gestores de riscos e segurança do paciente, fortalecendo o aprendizado institucional com os erros, incidentes e eventos adversos ocorridos, contribuindo para garantir, desse modo, a qualidade assistencial.


Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde Pública

<-Voltar