Farmácia Viva ensina a fazer difusor contra Aedes aegypti

Feito de capim citronela, produto afasta o mosquito

​Você já ouviu falar em capim citronela? A planta se parece com o capim cidreira, mas seu cheiro logo o diferencia. Ao aperta-lo entre os dedos, sobe um cheirinho de produto de limpeza, próximo ao do eucalipto. O odor, agradável aos humanos, é um terror para os mosquitos. Por isso, é um excelente aliado para afastar, inclusive, o Aedes aegypti.

Com esse objetivo, a Farmácia Viva, da Secretaria de Saúde, decidiu ensinar à população, uma forma fácil e barata de usar o capim para afastar os mosquitos de casa. “É um difusor, que pode ser deixado no ambiente. Ele irá espalhar o cheiro e deixar as pessoas protegidas”, observa o chefe do Núcleo da Farmácia Viva, Nilton Netto.

Para ajudar a disseminar a informação e ensinar como fazer o difusor, a Farmácia Viva fará uma capacitação, em maio, com profissionais de 20 unidades básicas de saúde de todo o Distrito Federal, que serão multiplicadores dentro de sua cidade.

PREPARO – Para fazer o difusor, é preciso colher as folhas frescas, cortar em tamanhos de 20 cm e colocar o máximo que couber dentro de um pote escuro de boca larga. “Caso não seja escuro, pode encapar o vidro com papel alumínio ou pardo”, ensina Neto. Depois, acrescentar etanol a 96% ou 93,8º INPM até que cubra todas as folhas.

É preciso que a mistura fique fechada por sete dias, agitando o pote diariamente. Depois, filtrar e colocar em vidro escuro, de 100 ml, rotulando com especificações e data de validade. O produto pode ser usado por um ano.

Para difundir a mistura no ambiente, é preciso colocar três palitinhos de Pinus, de 20cm, e aguardar 15 minutos para absorção e depois virar o palitinho.

O melhor horário para usar é no final do dia, entre 17h e 18h, quando os mosquitos aparecem com mais frequência.

Saiba mais sobre o preparo do difusor de citronela.

Assessoria de Comunicação

Secretaria de Saúde

61 – 2017-1111

<-Voltar