MS e Opas lançam videoaulas para qualificação da assistência à gestante e puérpera no contexto da pandemia

Vídeos orientam profissionais para boa prática assistencial e manejo adequado para o reforço das ações de prevenção da mortalidade materna e perinatal

O Ministério da Saúde (MS) lança nesta quinta-feira (01/04), em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), uma série de videoaulas com o objetivo de orientar profissionais de saúde na boa prática assistencial de gestantes e puérperas, bem como apresentar diretrizes para pacientes obstétricas no contexto da pandemia da covid-19.

Com base no Manual de Recomendações para a Assistência da Gestante e Puérpera, as aulas foram organizadas em 10 vídeos para abordagem dos seguintes temas: formas de transmissão, prevenção e uso de EPI; fatores de risco e critérios de gravidade da grávida com covid-19; diagnóstico laboratorial da covid-19; telemedicina na assistência à gestante e puérpera em época de pandemia por covid-19; assistência pré-natal em época de pandemia pela covid-19; manejo das pacientes com covid-19 em ambiente hospitalar; manejo e tratamento farmacológico do gestante com covid-19; manejo de pacientes graves/ ventilação invasiva e não invasiva; e vigilância do bem-estar fetal na gestante com covid-19.

As videoaulas foram produzidas por importantes especialistas da Câmara Técnica de Covid-19/Gravidez do MS, com coordenação da professora Rosiane Mattar, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), de forma a reforçar o compromisso da pasta com a gestão técnica e científica para o enfrentamento da pandemia.

Assista ao trailer de apresentação das videoaulas:

 

Acesse aqui o conteúdo para cada vídeoaula.

Ações para enfrentamento da pandemia

Os materiais integram um conjunto de medidas desenvolvidas pelo MS para qualificação e cuidado às gestantes e puérperas no contexto da pandemia, como a disponibilização de apoio institucional aos gestores e profissionais de saúde das unidades da APS e maternidades, de modo a contribuir com a reorganização dos processos de trabalho, bem como publicações e orientações técnicas para implementação das boas práticas para o cuidado materno e infantil.

A pasta também destinou R$ 259.888.395,00 para implementação das Ações Estratégicas de Apoio à Gestação, Pré-Natal e Puerpério, além de R$294.213.788,00 para renovação do parque tecnológico das maternidades do País.

Fonte: Ministério da Saúde

<-Voltar