Planifica SUS é apresentado aos gestores da região Rio Caetés

A região de integração Rio Caetés, no Pará, é a primeira a adotar o projeto de Planificação da Atenção à Saúde, o Planifica SUS, voltado para a reorganização e integração da Atenção Primária à Saúde (APS) e da Atenção Especializada (AE) que atendem aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Para conhecer essa metodologia proposta pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), via Proadi-SUS, e orientada pela equipe técnica do Hospital Israelita Albert Einstein, profissionais da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sespa) e do 4º Centro Regional de Saúde, estão reunidos desde esta quarta-feira, 10, e seguem com programação até sexta-feira, 12, em Capanema.

Escolhida por critérios de morbidade hospitalar como região piloto para implantação do Planifica SUS no Pará, Rio Caetés agrega 16 municípios: Augusto Corrêa, Bonito, Bragança, Cachoeira do Piriá, Capanema, Nova Timboteua, Ourém, Peixe Boi, Primavera, Quatipuru, Salinópolis, Santa Luzia do Pará, Santarém Novo, São João de Pirabas, Tracuateua e Viseu.

Aberta pela secretária adjunta de Gestão de Políticas de Saúde, Ivete Vaz, e pelo técnico de projetos do Hospital Israelita Albert Einstein, Chico Neto, a oficina de implantação do Planifica SUS na região teve cunho preparatório a título de debater, entre os participantes, a operacionalização da planificação e o papel do Estado e dos municípios nesse processo, com foco aos indicadores de mortalidade materna e infantil, a fim de propor mudanças no modelo de atenção às gestantes e crianças.

Na ocasião, foi assinado ainda um termo um compromisso com os 16 secretários municipais de Saúde da região para que se empenhem em cumprir as etapas técnicas previstas pelo projeto até dezembro de 2020, momento em que deverá ser implementado em todo o país. “Há uma confiança coletiva no projeto e um empenho de todos os municípios, que estiveram representados por seus gestores para formalizarmos esse documento. Há também uma força enorme de vontade dos técnicos da Sespa em colaborar para absorver também a capacidade técnica da metodologia oferecida pelo Conass. São vários elementos positivos reunidos que apontam para o sucesso desse projeto no Pará”, comentou Ivete Vaz.

De acordo com a diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde da Sespa,  Samia Borges, o Planifica SUS vai trabalhar em dois pontos principais: a Atenção Primária e a Atenção Secundária, mediante qualificação dos profissionais que atuam na Atenção à Saúde naqueles 16 municípios, num processo de educação permanente que envolverá oficinas teóricas e oficinas tutoriais, monitoramento e avaliação e identificação de indicadores, com vistas a remodular gestões de saúde pública que sejam mais eficientes e resolutivas à população. “Como todos estamos conhecendo o projeto, a expectativa é que os profissionais participantes identifiquem os desafios e as boas práticas aplicadas para poder definir os novos métodos de atendimento ao usuário”, afirmou.

Para diretora do 4º Centro Regional de Saúde, Patrícia Lima, o processo de educação permanente nas unidades de saúde da região do Rio Caetés pode auxiliar na implantação de novos processos de trabalho, beneficiando a população. “Isso vai ao encontro da lógica do governo do Estado, que está fortelecendo, com essa iniciativa, a saúde oferecida nesses 16 municípios”.

POR MOZART LIRA

<-Voltar