SES abre o Novembro Azul estimulando o cuidado sem preconceitos

Foto: Flávia Pacheco

A abertura das ações do Novembro Azul na Secretaria de Estado (SES) aconteceu no ritmo que os sergipanos mais gostam, o forró. Uma paródia bem humorada da clássica música ‘Qui nem Jiló’ de Luiz Gonzaga, relembrou aos homens a importância de olhar com mais atenção para a saúde integral neste mês alusivo. “Tem homi que num quer se cuidá/ E acha que num vai adoecê/ Manter a saúde em dia é bom/Não espere acontecê/Novembro Azul chega pra/Lembrar ocê”.

“Essa é mais uma iniciativa da Assessoria de Comunicação da SES (ASCOM) com o propósito de começar internamente esse processo de conscientização sobre a saúde do homem. Mais uma vez escolhemos unir comunicação e arte, aproximando o tema do mês ao público masculino. A secretária sabe que as questões culturais, muitas vezes, afastam o homem dos consultórios, mas precisamos romper com esses estigmas criados para mostrar que cuidar do corpo e da mente independe de gênero”, salienta Ewertton Nunes, jornalista/artista que juntamente com o operador técnico/músico Anderson Pinheiro conduziram a canção pelos setores da SES.

Durante a intervenção artística foram distribuídos laços azuis, uma maneira simbólica de colocar no peito dos colaboradores um lembrete sobre a necessidade de marcar exames preventivos. Wellington Déda, oficial administrativo no setor de Vigilância Sanitária, tem 53 anos e afirma que há 15 dias fez os exames de rotina necessários. Para o profissional, a ludicidade faz a diferença nas ações de educação em saúde. “O jeito como vocês apresentaram o Novembro Azul chamou nossa atenção e ajudou a fixar mais o tema. Uma iniciativa de suma importância porque a gente, às vezes, deixa passar e não se preocupa com check up, exames de rotina e acaba se prejudicando com isso”, destaca.

Para o diretor de Comunicação da SES, Eduardo Andrade, o trecho da versão da Ascom/SES para a música do Rei do Baião que diz “Então, vai lá consultá/Prevenir é muito mió/Pro câncer num acontecê/E ocê ficar na pió/Oxe, preconceito pra quê/Saúde em primeiro lugá/Da próstata homi tem cuidá/A vida só vai miorá”, ilustra muito bem o foco da campanha Novembro Azul. “A SES traz como slogan ‘Cuide-se sem preconceito’, pois, compreendemos que é fundamental comunicar de maneira leve sobre um assunto tão importante quanto o câncer de próstata. Sabemos que para muitos homens, esse tipo de cuidado ainda é tabu, porém, precisamos romper com esse tipo de olhar para exames que são extremamente necessários para investigar uma doença séria que acomete muitos homens todos os anos. A ação que aconteceu na SES, na verdade é uma abertura oficial de um ciclo de atividades formativas, testagem que acontecerão durante todo o mês em nossa sede, iluminação temática nas Unidades de Saúde estaduais e também com a passagem da Carreta do Homem nos municípios sergipanos”, ressalta Eduardo.

O assessor jurídico da SES, Lucas Cabral, de 36 anos, concorda que o laço azul é um lembrete para os homens no corre-corre de suas rotinas de trabalho. “É importante lembrar porque a nossa população ainda tem uma certa resistência com esse tipo de cuidado, por isso, acho maravilhoso a SEs trazer isso a público, desse modo, todos nós podemos ser replicadores da informação, falando para parentes e amigos sobre a importância destes cuidados”, concluiu Lucas com satisfação.

Fonte: SES/SE

<-Voltar