SES realiza Reunião Preparatória para o PlanificaSUS com a presença de representantes do Albert Einstein e Conass

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realiza durante esta sexta-feira, 3, reunião preparatória para o Projeto Organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Rede com a Atenção Primária à Saúde. O evento, realizado no auditório do Cento Administrativo da Saúde Senador Gilvan Rocha, foi aberta pelo secretário de Estado da Saúde, Valberto Oliveira, que destacou a importância do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi), que viabiliza a execução do projeto.

Participaram da reunião as áreas técnicas da Secretaria de Estado da Saúde, o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Valberto de Oliveira, representantes do Conselho Nacional de Secretários de Estado da Saúde (Conass), do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), bem como do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde. Presente também consultores do Albert Einstein, hospital indicado pelo Conass para a execução do projeto.

O Projeto Organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Rede com a Atenção Primária à Saúde, ou PlanificaSus, objetiva implantar a metodologia da planificação da atenção à saúde proposta pelo Conass, em regiões de saúde das 27 unidades federativas, fortalecendo o papel da Atenção Primária e a organização da Rede de Atenção como um todo. Pretende ainda apoiar técnicos gerenciais da SES e municipais no planejamento, organização e operacionalização de whorkshops, bem como na organização dos macros processos da Atenção Primária e da Ambulatorial Especializada.

“Nós, da Secretaria de Saúde de Sergipe, estamos focados no mesmo objetivo, que é a melhoria dos serviços que prestamos à população e entendemos que, através do Proadi, ampliaremos os conhecimentos e expertise para avançarmos na assistência qualificada”, disse o secretário, lembrando que este é um dos quatro projetos do Conass aos quais a SES aderiu e que já estão em fase de execução, à exceção do Projeto Segurança do Paciente na Atenção Primária, que será liderado pela Diretoria de Vigilância em Saúde.

O PlanificaSus é gerido pela Diretoria de Atenção Integral à Saúde (Dais) e, segundo o seu diretor, João Lima, a reunião desta sexta-feira tem a finalidade de mostrar e apresentar não só aos técnicos da SES, mas ao Conselho Estadual de Saúde, UFS, Hospital Universitário de Lagarto e Cosems, o que é o projeto e como será executado no Estado.

“O projeto será executado pelo Hospital Albert Einstein na Região de Lagarto, com a liderança das coordenações estaduais de Atenção Primária e Ambulatorial Especializada da Secretaria de Estado da Saúde e o apoio do Conass. A Região tem fortalezas na Atenção Primária e principalmente na Atenção Ambulatorial Especializada. A regulação das unidades hospitalares se dá pelo Complexo Regulatório, ou seja, tem o perfil que se encaixa no projeto”, analisou João Lima.

No entanto, não será apenas a Região de Lagarto a ser beneficiada com a expertise do PlanificaSus. “Caberá a SES, juntamente com a Funesa, que é nosso escola de saúde pública, e a UFS adquirirem o know-how para quando da saída do Alberto Einstein do projeto, a gente possa replicar a experiência para as demais regiões”, disse o diretor.

A representante do Conass, Maria José Evangelista, destacou o esforço que o colegiado nacional vem empreendendo para apoiar os Estados e qualificar a assistência. “Há mais ou menos dez anos, quando começou a se discutir rede, o Conass elaborou um instrumento que possibilitasse organizar a rede na região e a partir daí começamos a trabalhar pelo país afora. E aí a gente viu que pra organizar a rede, a Atenção Primária tem que estar minimamente organizada, ser resolutiva, ter qualidade, se não, não tem como o sistema de saúde funcionar bem”, atentou.

Ela destacou, no entanto, que a Atenção Primária sozinha também não dá conta. Era preciso também organizar a Atenção Ambulatorial Especializada e chegar também ao hospital porque afinal de conta a população precisa de tudo e a rede pressupõe esse fluxo. Essa necessidade nos levou a criar o projeto PlanificaSus, que já chegou a 11 estados brasileiros e 25 Regiões de Saúde”, informou.

Fonte: SES/SE

<-Voltar