Sesap inicia discussões para o fortalecimento do ensino em saúde pública

O secretário adjunto da Saúde, Petrônio Spinelli, recebeu técnicos do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), em seu gabinete, para discutir o fortalecimento das estruturas de formação de pessoal da Secretaria através da constituição de uma escola de saúde pública.

O encontro contou com a presença da coordenadora de recursos humanos da Sesap, Elenimar Costa, além de gestores e técnicos das áreas de planejamento, capacitação, promoção à saúde, assessoria jurídica e diretoria do Centro de Formação de Pessoal para os Serviços de Saúde, o Cefope.

A coordenadora de Recursos Humanos da Sesap explicou que contará com o apoio do Conass na realização de duas oficinas, no mês de outubro, as quais envolverão representantes de áreas diversas da Sesap, além de técnicos do Cefope. “Nós já manifestamos nosso desejo de transformar o Cefope emuma escola de saúde pública, e assim termos uma estrutura que possa qualificar e atuar em diversas áreas, e para isso realizaremos as oficinas com representantes de setores diversos, incluindo pessoas da assistência”, explicou Elenimar Costa.

A diretora geral do Cefope, Cláudia Frederico, elogiou a nova proposta da CRH. “Existe uma boa interação entre o Cefope e a coordenação de recursos humanos, e essa proposta chega em um momento fértil para aprofundarmos essa discussão do nosso papel”.

A técnica do Conass, Maria Ruth dos Santos, apresentou um estudo realizado para traçar um panorama das escolas de saúde pública, existentes no Brasil. “São instituições que podem atuar em áreas como programas de residência, pesquisas, educação permanente e estágios curriculares”, pontuou.

O técnico do Conass, Haroldo Pontes, ressaltou que as ações de fortalecimento das estruturas de formação precisam envolver todas as áreas da secretaria. “A partir desse panorama apresentado vocês poderão conhecer as possibilidades existentes e adequar às necessidades locais”.

Para o secretário adjunto da Saúde, Petrônio Spinelli, os objetivos serão alcançados diante de dois pontos principais. “Precisamos ter norteamento e integração; saber o que o SUS necessita em uma escola de saúde pública, o que temos já realizado e qual o nosso potencial”, explicou.

A principal missão das escolas de saúde pública é qualificar profissionais de forma alinhada às necessidades locais, fortalecer o SUS, coordenar a política de educação permanente em saúde nos estados, entre outras.

Assessoria de Comunicação 

Secretaria de Estado da Saúde Pública

(84) 3232-2618/3232-2630

<-Voltar