Sesau alerta alagoanos sobre cuidados para evitar síndromes gripais com a chegada do verão

Além de evitar aglomerações e lavar as mãos, é necessário continuar usando máscara para se proteger da Influenza

Com a chegada do verão, o período chuvoso se torna mais intenso nas regiões Norte e Sudeste do país e, com isso, as síndromes gripais tendem a aumentar e a se espalhar por todo Brasil. Alagoas não fica imune e, por isso, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) faz um alerta para que toda a população alagoana tome os devidos cuidados para prevenir a proliferação de doenças neste período de pandemia que ainda vivemos.

Os principais cuidados para evitar a contaminação é tomar extremo cuidado com pessoas doentes, evitar aglomerações e ambientes fechados, lavar as mãos com água e sabão e continuar usando máscaras, já utilizadas para a prevenção contra a Covid-19. Além disso, é muito importante se vacinar contra a Influenza.

Em Alagoas, a Campanha de Vacinação contra a Influenza ocorreu durante o período de 5 de maio até 9 de julho. Posteriormente houve ampliação para todos os públicos, atendendo a recomendação do Ministério da Saúde (MS). Com isso, os municípios que ainda têm vacina, foram orientados a continuar a vacinação até 19 de dezembro de 2021.

Ao todo, 78,5% dos alagoanos estão vacinados contra a Influenza. A meta é imunizar 90% da população até o prazo final estipulado pelo Ministério da Saúde. Além disso, os dados mostram que, em 2020, ocorreram oito casos e um óbito pela doença no Estado. Neste ano, no período de janeiro a novembro, foram registrados 13 casos e três óbitos.

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, se reuniu com prefeitos e secretários municipais de saúde na última segunda-feira (6), onde cobrou uma maior dedicação de todos para identificar pessoas que ainda não se vacinaram e saber o porquê, assim, podendo orientar a todos para a importância da conclusão do ciclo vacinal.

“Vamos passar por um período da ampliação da circulação dos vírus gripais. Então, já venho antecipando isso para sociedade e venho cobrando a vacinação das pessoas, justamente por isso, pois vamos começar a experimentar o aumento de casos de H1H1, de Covid-19, porque esse período do ano é propício devido às chuvas, o que facilita a circulação do vírus. Então, as pessoas devem ter cuidado e não retirar a máscara, além de se vacinar contra a Influenza e a Covid-19”, alertou o gestor.

Dados – Este ano, dos casos confirmados de Influenza em Alagoas, cinco foram em Maceió, dois no Pilar, um em Rio Largo, um em Palmeira dos Índios e um em Coruripe. Também houve três casos de pessoas residentes em outros estados, mas que o diagnóstico foi feito em Alagoas. Um foi do Rio Grande do Sul, um de São Paulo e um do Rio de Janeiro. Dos óbitos, dois aconteceram em Maceió e um em Coruripe.

 

<-Voltar