Em Caxias, Governo fortalece atendimento da Atenção Primária com a implantação da planificação

Secretário Carlos Lula durante encontro realizado na cidade de Caxias. (Foto: Francisco Campos/SES)

Secretário Carlos Lula durante encontro realizado na cidade de Caxias. (Foto: Francisco Campos/SES)

A planificação da Atenção Primária na regional de saúde de Caxias é uma estratégia adotada pelo Governo do Estado para transformar processos de trabalho, dentro dos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), com parâmetros para melhoria dos indicadores de saúde, dos resultados do sistema de saúde, e do acesso aos usuários em sete municípios da região. Por meio da planificação, a Secretaria de Estado da Saúde propõe um atendimento visando melhorias nos padrões de qualidade para as unidades básicas de saúde.

A proposta do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), adotada pela gestão no Maranhão, prevê mais qualidade e eficiência na realização dos serviços, reduzindo, ainda, os índices de mortalidade materno infantil na região. A planificação consolida o papel estratégico da Atenção Primária em Saúde (APS), por meio do planejamento, renovando o processo de trabalho dos profissionais de saúde e atendimento à população na porta de entrada do sistema de saúde.

“Apoiamos a gestão e avaliação das redes de atenção primária, em especial, da atenção à mulher e à criança, visando à qualificação da assistência, focando na reorganização de fluxos, e otimizando a utilização dos recursos”, define o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Durante o Seminário de Avaliação da Planificação da Atenção Primária, realizado na última semana em Caxias, gestores e profissionais da Secretaria de Estado da Saúde (SES), com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Maranhão (COSEMS-MA), analisaram os resultados das Unidades Laboratórios implantadas na região de saúde.

“A população é diretamente beneficiada com a planificação. A melhoria dos processos de trabalho dos profissionais de saúde e da gestão, impacta positivamente na forma na qual o usuário é atendido”, disse Marcelo Rosa, secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES.

Reconhecimento

A agente comunitária de Saúde (ACS), Lidiane Rodrigues, agradeceu a união de esforços do governador Flávio Dino, do secretário de Estado da Saúde Carlos Lula, assim como da equipe do Conass, compartilhando o contentamento frente ao empenho para melhoria da Atenção Primária em Saúde na região de saúde. “É de louvável altivez e coragem o desafio de reorganização e restruturação do serviço de saúde. Nesse processo, temos acompanhado a melhoria na qualidade dos serviços prestados, a satisfação dos usuários e a motivação dos profissionais de saúde”, disse a agente, em carta distribuída aos presentes.

A planificação conta com ações nos municípios de Afonso Cunha, Aldeias Altas, Buriti, Caxias, Coelho Neto, Duque Bacelar e São João do Sóter, a partir realização de oficinas teóricas e de tutoria. Foram executadas sete oficinas teóricas, capacitando 1.600 profissionais, dos polos Caxias e Coelho Neto. Trinta e dois facilitadores, formados por profissionais da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da região de Caxias, participaram da planificação. Também foram realizadas 10 oficinas de tutoria, com a implantação de macro e microprocessos em 11 Unidades Laboratórios da Planificação.

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) propõe a planificação da APS por meio de oficinas presenciais. Em cada uma delas, é produzido um plano de intervenção da APS no âmbito regional e estadual, qualificando a atenção primária, estratégia que conquistou resultados importantes para população de Caxias. Entre os presentes, o professor Eugênio Vilaça Mendes, do Conass, especialista em planejamento de Saúde e consultor em Saúde Pública, ministrou, na abertura, a Conferência magna com a palestra com o tema: ‘As oficinas de planificação da atenção à saúde: a integração em redes da Atenção Primária (APS) e da Atenção Ambulatorial Especializada (AAE)’.

Segundo o Conass, a planificação pode ser entendida como um processo de planejamento da atenção à saúde que considera todas as suas etapas. Com o processo de planificação, a meta é desenvolver um serviço de saúde equânime e universal, bem como a melhoria dos indicadores de saúde da população.

Benefícios para a saúde

Em julho deste ano, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, fez uma visita técnica à Caxias, ocasião em que os sete gestores municipais da regional de saúde assinaram termo de compromisso, para a implantação de um Laboratório em Atenção Primária à Saúde (APS), a partir do desenvolvimento do Curso de Aperfeiçoamento em Planificação da Atenção Primária com oficinas e atividades complementares nos municípios.

Durante a visita, com a planificação em andamento, na sede de Caxias, Carlos Lula, destacou o contraste entre as unidades com e sem o Laboratório em APS. “É incrível que, visitando uma Unidade Básica de Saúde que já tenha a planificação e outra não, é possível perceber a diferença na melhoria do atendimento, desde a organização da unidade até a redução da quantidade de pessoas aguardando atendimento. Estamos colhendo bons resultados com a redução das filas e implantação do bloco de horas, que permite que o usuário seja atendido com hora marcada na unidade de saúde”, avaliou Carlos Lula, em julho deste ano, em Caxias.

Investimento

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), investiu R$ 3,5 milhões na planificação da Unidade de Saúde da Regional de Caxias. O investimento é voltado para o desenvolvimento e execução do Laboratório em Atenção Primária.

<-Voltar