Missão COVID-19: OPAS e estado do Mato Grosso do Sul trocam experiências

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) cumpre, nesta semana, visita ao estado do Mato Grosso do Sul, para conhecer a política local de enfrentamento à COVID-19. Este é o sexto estado do país a receber a comitiva de especialistas da OPAS, que já passou pelos estados de Minas Gerais, MaranhãoParanáAmazonas e Pará. A operação, chamada de Missão COVID-19, conta com profissionais de diferentes órgãos, estados e especialidades.

Em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Mato Grosso do Sul, entre os dias 13 e 16 de outubro, serão visitados os municípios de Campo Grande, Ponta Porã, e Dourados. A equipe vai conhecer o funcionamento de unidades de saúde como hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e serviços laboratoriais. A ideia da missão é trocar experiências e entender o trabalho implementado no estado nas áreas de vigilância, assistência e laboratório, além do tema da comunicação de risco.

O consultor de Vigilância, Preparação e Resposta a Emergências e Desastres, do escritório da OPAS e da OMS no Brasil, Rodrigo Frutuoso, informou que esta é uma ação organizada pelo organismo internacional em várias partes do Brasil. “Estamos visitando os estados do país para conhecer as boas práticas realizadas para o enfrentamento da COVID-19. No âmbito do Regulamento Sanitário Internacional (RSI) temos um item muito importante que foca nas lições aprendidas pós-evento de emergência em saúde pública. Por isso, nessas missões, a ideia é produzir conhecimento e dar visibilidade às experiências bem-sucedidas”, destacou.

O grupo de profissionais que compõe a equipe da OPAS tem levado experiências pessoais de onde atuam e aprendido com os locais visitados. A missão tem o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS).

O secretário Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, recebeu a equipe da OPAS, nesta terça-feira (13) e pontuou seu apoio à missão. “Quero deixar registrado, toda a nossa gratidão por essa parceria com a OPAS e o Mato Grosso do Sul”, disse.

A análise da OPAS é dividida em três eixos: 1) vigilância (abrangendo implementação dos protocolos, laboratórios, estratégia de testagem, investigação e rastreamento de pessoas possivelmente infectadas); 2) atenção à saúde (unidade de atenção primária, de urgência e emergência e hospitais de referência e campanha); e 3) comunicação de risco.

Após visitar os serviços de saúde locais, a equipe revisará os achados identificados para produção de relatório final onde serão apontadas as ações efetivas implementadas pelo estado no enfrentamento da pandemia e pontos que devem ser ajustados.

Fonte: Opas/OMS

<-Voltar