OPAS finaliza troca de experiências na resposta contra a COVID-19 no Maranhão

31 08 2020 maranhao opas covid19Especialistas da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) finalizaram mais uma missão para conhecer as políticas de enfrentamento à COVID-19 nos estados brasileiros. Durante cinco dias, de 24 a 28 de agosto, os profissionais visitaram mais de 20 unidades de saúde do estado do Maranhão para entender o processo de trabalho implementado no estado nas áreas de vigilância, assistência e laboratorial, além de abordarem o tema de comunicação de risco.

O trabalho foi realizado em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e teve como objetivo a troca de experiências entre os estados para aprimorar as ações de resposta a esta emergência. Ao todo, 14 profissionais compuseram a equipe da OPAS, com consultores de diferentes órgãos, estados e especialidades. Eles estiveram à frente das visitas de campo a quatro municípios previamente selecionados pelo estado, a capital, São Luís, Pinheiro, São José do Ribamar e Santa Inês.

A coordenadora de Vigilância, Preparação e Resposta a Emergências e Desastres do escritório da OPAS e da Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil, Maria Almiron, destacou a atuação do Maranhão. “É muito bonito ver a forma como o estado tem lutado em prol da saúde pública. Esperamos que essa troca de experiências sirva para nos fortalecermos para o enfrentamento de outras emergências que virão. Vamos seguir com mais missões como essa para compartilhar essa troca de experiências”, afirmou.

O secretário de Saúde do Maranhão e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Carlos Lula, reforçou a importância da presença da OPAS no estado. “Essa aproximação com a OPAS é muito importante para que vocês vejam que o Maranhão também é referência em coisas boas, positivas. Temos nos esforçado muito para deixarmos um bom legado na saúde pública do Brasil”, destacou.

A técnica da Secretaria Estadual de Saúde do Maranhão, Nayane Lara Farias, destacou a importância de aprender e cooperar com especialistas de outros estados. “Foi muito importante para a gente a presença dos especialistas da OPAS para observar como é o nosso fluxo de atendimento e ver as melhorias que podem ser feitas aqui no estado. Em contrapartida, eles irão levar para outros estados tudo o que eles observaram de melhor das nossas estratégias de resposta à COVID-19”, observou.

A análise da OPAS foi dividida em três eixos: 1) vigilância (abrangendo implementação dos protocolos, laboratórios, estratégia de testagem, investigação e rastreamento de contatos de pessoas possivelmente infectadas); 2) atenção à saúde (unidade de atenção primária, de urgência e emergência e hospitais de referência e campanha); e 3) comunicação de risco.

Dados epidemiológicos
No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde do país, até o dia 30 de agosto, houve 3.031.626 casos confirmados de COVID-19 e 120.828 mortes. Destes, 151.212 casos e 3.436 mortes pela doença foram notificadas no estado do Maranhão.

No mundo, foram notificados 25.118.689 casos e 844.312 mortes até o dia 31 de agosto – sendo 13.268.684 casos e 465.206 mortes na região das Américas.

Fonte: Opas/OMS

Foto 1: Secretaria de Saúde do Maranhão

Foto 2: OPAS/OMS

<-Voltar